terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Ani-Kuri 15 (Especial)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 25/09/2009

Ano: 2007
Diretor: Vários
Estúdio: NHK (produção)
País: Japão
Episódios: 15
Duração: 1 min
Gênero: Comédia / Ação / Fantasia


Interessante projeto realizado em 2007, em que a emissora estatal NHK abordou 15 dos mais famosos profissionais de animação do Japão com uma proposta simples: cada um deles teria liberdade total para criar o que quisessem e trabalhar com sua própria equipe e em seu próprio estúdio, desde que a animação resultante tivesse apenas 1 minuto de duração. O resultado seria lançado num programa chamado "Ani-Kuri 15", abreviação de "Animation Creators 15" ou "Anime Kurieetaa 15", o qual teria 3 temporadas curtinhas, cada uma com apenas 5 curtas-metragens de 60 segundos.

Se um projeto assim já seria interessante mesmo com profissionais menos famosos, pois o público ficaria curioso de um jeito ou de outro para saber como seria possível criar uma animação interessante com um tempo tão curto, o interesse aumenta ainda mais quando vemos alguns dos profissionais e estúdios envolvidos em "Ani-Kuri 15": Mahiro Maeda ("Gankutsuou" - GONZO); Mamoru Oshii ("Patlabor", "GITS" - Production IG); Satoshi Kon ("Paprika", "Sennen Joyu" - Madhouse); Makoto Shinkai ("Hoshi no Koe" - Comics Web Film); Shoji Kawamori ("Macross", "Escaflowne" - Satelight), entre vários outros.



E afinal, estes grandes nomes da animação japonesa corresponderam às expectativas ou não? Na verdade, isto depende do ponto de vista. Em termos técnicos, todos os 15 curtas são irrepreensíveis, pois em função do tempo curtíssimo de cada um, cada equipe pode usar ao máximo os recursos técnicos à sua disposição. Alguns foram feitos totalmente em CGI, outros usando apenas animação tradicional, mas todos são tecnicamente incríveis. Mesmo o hilário curta "Supaatsutaisa", de Tobira Oda e Yasuyuki Shimizu (Studio 4oC), que possui um visual bem simples, é muito bem feito.

Já em relação ao conteúdo é que o "bicho pega". O tempo curto de cada animação gerou resultados irregulares, ainda que seja possível perceber o estilo peculiar de cada animador, como no transcendental "Project Mermaid" de Mamoru Oshii, que é a cara de seu criador, apesar de ser um dos curtas menos interessantes da coletânea. Meio decepcionantes também os curtas "Gyrosopter" (Range Murata e Tatsuya Yabuta - Studio 4oC) e "Namida no Mutou" (Akemi Hayashi - Gainax), que embora tecnicamente fantásticos, são basicamente um pequeno videoclipe musical que lembram muito aberturas de animes. Nada de errado com isto, é claro, mas num projeto em que o interesse maior seria ver a criatividade dos profissionais ao usar um tempo tão curto, apelar para um videoclipe parece uma solução simplista demais para a questão.

Em compensação, alguns dos animadores conseguiram tirar leite de pedra e criar pequenas pérolas com o tempo escasso. "Wandaba Kiss" (Atsushi Takeuchi - Production I.G.) mostra uma trapizonga gigantesca construída por um garoto apenas para que possa ganhar um beijo de uma garota. "Ohayou", de Satoshi Kon, mostra o despertar de uma mulher e a dificuldade para seu corpo e mente acordarem juntos. Em "Neko no Shuukai", de Makoto Shinkai, um gato tem a cauda pisada o dia inteiro por seus donos e planeja uma vingança brutal contra os humanos. "Okkanekko", de Michael Arias ("Tekkonkinkreet" - Studio 4oC), mostra crianças se divertindo a valer frente a um robô gigantesco e assustador. E no supracitado "Supaatsutaisa", um coronel foge de um assassino e não quer que os bichos da floresta, os quais considera como seus próprios filhos, se machuquem neste processo.




 
"Ani-Kuri 15" não muda a vida de ninguém em termos de enredo, até porque nem dá para desenvolver qualquer tipo de história interessante em apenas 1 minuto. Mas cada um de seus curtas, mesmo os menos originais, merecem ser vistos, nem que seja para comprovar o excelente nível técnico da animação japonesa nos dias de hoje.


Marcelo Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário