terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Ayashi no Ceres (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 10/05/2003.

Alternativos: Ceres, Celestial Legend
Ano: 2000
Diretor: Hajime Kamegaki
Estúdio: Bandai Visual / Studio Pierrot
País: Japão
Episódios: 24
Duração: 21 min
Gênero: Aventura / Drama / Romance



Yuu Watase é uma das mais famosas "mangakas" do Japão, ao lado da multimilionária Rumiko Takahashi e das talentosas garotas do CLAMP, e conheceu o estrelato após o estrondoso sucesso do mangá Fushigi Yuugi. Este mangá deu origem a um dos mais cultuados animes da década de 90, com personagens que caíram no gosto do grande público, como Miaka e Tamahome. A mistura de comédia, drama e romance na dose certa, além do belíssimo traço de Yuu Watase, foram fundamentais para o sucesso de Fushigi Yuugi.

Ayashi no Ceres foi o primeiro mangá de Yuu Watase após Fushigi Yuugi e, logicamente, a expectativa por parte dos fãs era enorme. Em função da boa receptividade dos leitores, o projeto da versão animada de Ayashi no Ceres rapidamente se tornou realidade, com o Studio Pierrot ficando responsável pela animação da série. Vamos à história! ^_^

"Tennyos" é o nome dado a algumas entidades, semelhantes a anjos femininos, que descem à Terra de vez em quando para curtir a natureza e se banharem. Para transitar entre o Paraíso e a Terra, é imprescindível que as Tennyos carreguem sempre consigo uma espécie de robe chamado Hagoromo, já que, sem ele, as Tennyos não podem voltar ao Paraíso. Diz a lenda que uma bela Tennyo teve o seu Hagoromo roubado por um jovem rapaz e, com isto, não pôde mais retornar ao seu habitat celestial. Esta bela Tennyo, de nome Ceres, acabou se casando com este mesmo rapaz que lhe roubou o Hagoromo...

Esta lenda era constantemente contada para a bela Aya Mikage por seu carinhoso avô paterno. Aya e seu irmão gêmeo Aki cresceram e continuaram muito unidos, mesmo na difícil fase da adolescência, e nem sequer se lembravam das histórias contadas pelo avô. No dia em que Aya e Aki completaram 16 anos , estranhos eventos começam a acontecer... traumas do passado são desenterrados e levam ao florescimento de assustadores poderes ocultos. A história dos irmãos Mikage toma um rumo inteiramente diferente, e a lenda das Tennyos mostra-se mais próxima, trágica e real do que eles poderiam imaginar...


Ayashi no Ceres já começa em grande estilo, com o belíssimo tema de abertura "Scarlet", cantado por Junko Iwao (responsável pela dublagem de Ceres). Toda a trilha sonora, por sinal, é excelente, com temas instrumentais estranhos e lúgubres, recheados de ambientações eletrônicas. A qualidade da animação é excepcional, e os personagens tem traços belíssimos, apesar de que, às vezes, eles se parecem DEMAIS com os personagens de Fushigi Yuugi... mas tudo bem! ^_^

A história surpreende pelos contrastes, já que possui momentos engraçadíssimos e de puro pastelão, mesclados a outros em que a carga dramática ou a violência explícita impressionam para valer. Esta mistura de humor com temas adultos torna Ayashi no Ceres uma série muito interessante. Os bem trabalhados personagens ajudam muito, especialmente o núcleo central, formado pelos irmãos Aya e Aki, a bela Suzumi Aogiri e seu cunhado Yuuhi, a feiosona Kyuu-san e o enigmático Tooya... a interação entre eles é excepcional. Ceres é uma outra personagem bacana, mas para saber mais sobre ela, só mesmo assistindo à série! ^_^"

O grande problema de Ayashi no Ceres diz respeito à maneira com que os roteiristas trabalharam sobre o argumento original de Yuu Watase. Irregularidade é a palavra que melhor resume o espírito da série. Se algumas partes são incríveis e beiram a genialidade, outras são constrangedoras ao extremo. É muito chato assistir a uma série na qual algumas cenas são tão dramáticas e piegas, que um carimbo escrito "Ei! Sou uma cena cafona feita especialmente para chorar!" cairia como uma luva. A parte romântica também irrita... é um tal de "vai-e-volta, ama-e-desama, volta-pro-início e começa-tudo-de-novo" que, sinceramente, não dá para engolir. Personagens que somem do nada, outros que surgem igualmente do limbo e sem razão aparente, histórias paralelas sem pé nem cabeça e um final extremamente "mala" prejudicam o que poderia ser um anime impecável.



Ayashi no Ceres é uma série que merece ser assistida, mesmo com todos os (graves) defeitos. Talvez tivesse sido uma série bem melhor se fosse um pouco menor (13 episódios, por exemplo), pois assim as tramas inúteis e os dramalhões gratuitos criados para ocupar o tempo poderiam ter sido sumariamente eliminados. Uma pena...


Marcelo Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário