terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Cowboy Bebop (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 02/07/2002.

Ano: 1998
Diretor: Shinichiro Watanabe
Estúdio: Sunrise
País: Japão
Episódios: 26
Duração: 25 min
Gênero: Aventura / Comédia / Drama



Spike Spiegel e Jet Black são caçadores de recompensas, sempre ligados no programa de TV "Big Shot", um divertido informativo sobre as mais rentáveis "presas" da semana! =) Vagando pelo espaço na antiquada nave Bebop, Spike e Jet vão à caça de seu ganha-pão, e volta e meia acabam se envolvendo em situações engraçadas, surreais e trágicas. Contando ainda com a presença da bela vigarista Faye Valentine, do inteligente cão Ein e da esquisitíssima hacker chamada Ed, a trupe da nave Bebop pode ser considerada uma família, ainda que um tanto estranha e turbulenta! =)

Um dos animes mais badalados de todos os tempos, Cowboy Bebop é realmente uma obra-prima. À primeira vista, Cowboy Bebop lembra bastante a famosa série Lupin III, na qual o personagem principal viaja por todo o mundo em busca de relíquias. Em Bebop, os personagens buscam não só o dinheiro das recompensas mas, também, acertar as contas com o passado. Cada um possui algum evento mal-resolvido no passado, eventos estes que afetam o presente de todos eles de maneira significativa.


Partindo de um excelente argumento de Hajime Yatate, esta produção da Sunrise é dirigida de maneira brilhante por Shinichiro Watanabe. O visual é de cair o queixo, com uma junção primorosa de desenhos tradicionais com animação 3D. Sem cair em lugares comuns, Cowboy Bebop consegue a incrível proeza de misturar elementos de drama, comédia, "noir" e até mesmo de "western-spaghetti", sem soar forçado. Os episódios são, de certo modo, independentes entre si. É necessário que se assista a toda a série para compreender a história mas, ao contrário do que ocorre normalmente, quase não existem ganchos entre um capítulo e outro.

A trilha sonora é um "tour-de-force" da lendária Yoko Kanno. Misturando estilos tão díspares quanto jazz, heavy-metal, blues e funk, Yoko Kanno criou talvez a mais eclética trilha sonora de animes da história, trilha esta que funciona muito bem sem as imagens. É ver, ou melhor, é ouvir para crer.

Os personagens são um show à parte! Spike possui uma aparência sonsa, desligada, mas luta e atira como poucos... seu passado obscuro explica todo este poder. Jet Black é uma montanha de músculos, com um braço artificial de metal. Apesar de toda a sua força, é uma pessoa amável, que adora cozinhar e cuidar de seus "bonsais". Faye é uma viciada em jogos: pôquer, corrida de cavalos, roleta... Faye não perde uma chance de apostar e perder dinheiro. Ein e Ed surgem na história de maneira tão pitoresca que contar qualquer coisa sobre eles estragaria a surpresa. O sinistro Vicious e a enigmática Julia, apesar de secundários durante a história, desempenham papel fundamental na trama.




Sempre fiquei muito curioso para assistir a Cowboy Bebop, pois queria saber o que esta série possuía de tão incrível para causar o rebuliço que fez. Após assistir aos 26 episódios, só posso me render ao talento dos geniais profissionais da Sunrise, que criaram uma obra para ficar na história. Cowboy Bebop é imperdível e, em minha humilde opinião, um anime perfeito.


Marcelo Reis


 

4 comentários:

  1. O retorno desse site foi uma das coisas mais maravilhosas que aconteceram nos últimos tempos. parabéns pelo retorno.gosto muito de ler as resenhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, cara, fico muito feliz em saber disto! :) Tenho comentado com o pessoal que a correria do dia-a-dia tem me atrapalhado a manter o site no ritmo que eu gostaria, mas o importante é que o Animehaus voltou pra ficar desta vez. Mesmo que as atualizações demorem um pouquinho, ele vai continuar no ar por muito, muito tempo. ;)

      Excluir
  2. Parabéns pelo retorno do site, tomara que gere boas resenhas, pois muita coisa foi produzida e precisa ser bem resenhada pelos ótimos profissionais da Animehaus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela mensagem, Mauro! Confesso que as obrigações da vida têm complicado bastante a atualização do Animehaus. Claro que é legal saber que as resenhas continuam online para que todos leiam, mas fica aquela sensação de que "putz, daria pra fazer um pouco mais". :/

      Mas vamos ver: desanimar não é uma opção! :D

      Excluir