quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Earth Girl Arjuna (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 11/06/2003.

Alternativos: Chikyuu Shoujo Arjuna, Arjuna - A Deusa do Tempo
Ano: 2001
Diretor: Shoji Kawamori
Estúdio: Satelight
País: Japão
Episódios: 13
Duração: 23 min
Gênero: Aventura / Drama / Sci-Fi



É muito bom encontrar animes que vão muito além do simples entretenimento, com mensagens que realmente nos fazem pensar e refletir sobre a vida. Earth Girl Arjuna é uma obra de forte cunho ecológico, que questiona não apenas a maneira errada com que lidamos com o meio-ambiente no mundo civilizado mas, também, o modo de vida robotizado e carente de emoções da maioria das pessoas.

Mais um excelente anime criado pelo genial Shoji Kawamori (Escaflowne, Macross), Earth Girl Arjuna foi lançado no Japão em 2001, e conta a história de Juna Ariyoshi, uma bela estudante japonesa, possuidora de grande vigor físico e espírito jovial. Juna possui uma enorme afinidade mental e espiritual com seu colega Tokio Ooshima, mas, por alguma razão oculta, ambos não conseguem passar do estágio de amizade para namoro.

Certo dia, durante um passeio, ambos sofrem um acidente e, em conseqüência dos ferimentos, Juna morre. Nesta transição entre o mundo físico e espiritual, Juna visualiza o fim do mundo, com uma quantidade interminável de enchentes, queimadas, entre outras catástrofes. Durante este processo de morte, Juna entra em contato com um ser angelical chamado Chris, que lhe explica algumas coisas sobre os Raajas, espíritos malignos que querem destruir a Terra. Juna descobre, ainda, que ela é considerada um Avatar do Tempo, com a capacidade única de sincronizar-se com a Terra e, assim, utilizar todos os seus poderes latentes. Juna renasce, com a difícil missão de conciliar a luta contra os Raajas com a sua vida normal de outrora, especialmente em relação aos seus sentimentos por Tokio.

Earth Girl Arjuna é uma obra muito pessoal de Shoji Kawamori. Além da história, Kawamori também dirigiu e supervisionou todo o projeto, e inseriu muitas de suas convicções religiosas ao longo do anime. Shoji Kawamori é adepto do Xintoísmo, religião nacional do Japão que existia muito antes da inserção do Budismo dentro do país. Os xintoístas cultuam os antepassados e as forças da natureza, e acreditam que todas as coisas possuam seus próprios espíritos. Algumas destas idéias estão presentes de forma bem evidente em Earth Girl Arjuna... este assunto entrará em pauta novamente, mais à frente.

Em relação à equipe de produção, Earth Girl Arjuna contou com um time de peso. Além do próprio Shoji Kawamori, que dispensa comentários, Arjuna contou também com o excelente trabalho de Takahiro Kishida, desenhista de personagens que atuou na mesma função em Serial Experiments Lain. Na parte sonora, só para variar, mais um trabalho brilhante da inigualável Yoko Kanno. Em Arjuna, Kanno criou uma trilha magnética, repleta de músicas "new-age" com algumas pitadas de sons eletrônicos, que dão o tom exato às imagens psicodélicas que aparecem na tela. Vale destacar, também, o fabuloso trabalho de animação digital feito pelo estúdio Satellite... algumas cenas são de babar!


Costumo bater muito na mesma tecla, dizendo que um bom roteiro e personagens carismáticos são a alma de qualquer obra audiovisual, e Earth Girl Arjuna não foge à regra. Os dramas vividos pelos seus personagens são convincentes, e as reações dos mesmos frente às adversidades não caem nos clichês e lugares-comuns. Além dos excelentes personagens principais Juna, Tokio e Chris, merecem destaque a poderosa agente Teresa Wong, e Saiyuri, amiga inseparável de Juna e Tokio.

Mas é a história o verdadeiro tesouro desta série. Mesmo tendo uma trama surreal como pano de fundo, Earth Girl Arjuna ataca de maneira bem realista os excessos da sociedade civilizada e tecnológica dos dias de hoje. Poluição, uso abusivo de pesticidas, energia nuclear, pesquisas genéticas realizadas sem princípios morais, alimentação errada, dependência química... estes são apenas alguns dos temas delicados discutidos neste anime. Não há como ficar indiferente ao percebermos que, por trás de todo o conforto e bem-estar que desfrutamos, existe um preço muito alto a ser pago, desde a destruição e contaminação indiscriminada do meio-ambiente, até o surgimento de doenças humanas cada vez mais violentas e misteriosas.

Outro ponto interessante diz respeito ao vazio espiritual de grande parte das pessoas, que preocupam-se apenas em viver o dia-a-dia de forma rotineira e desinteressante, aceitando toda e qualquer informação que recebem da mídia e vivendo como autômatos, sem consciência dos problemas à sua volta. Prestem atenção no excelente episódio com o Prof. Sakurai, uma verdadeira aula sobre a tendência dos seres humanos em buscar sempre a forma mais fácil para resolver os problemas, mesmo que isto traga conseqüências graves para o futuro.

E aqui voltamos à questão do Xintoísmo. É preciso assistir a Earth Girl Arjuna com a cabeça aberta e o espírito crítico alerta, já que grande parte das idéias expostas no anime são transcrições quase literais do ideal xintoísta. Claro que isto não é uma coisa ruim, de "per se", principalmente em uma série que quer apenas conscientizar as pessoas sobre a necessidade de modificar alguns hábitos nocivos. O problema é que, sendo muito calcado em uma religião, Earth Girl Arjuna pode ser visto com desconfiança por pessoas que seguem outras crenças, o que seria uma pena, já que a mensagem expressa por este anime é universal e não fere as convicções religiosas de ninguém.

Do lado negativo, temos a acentuada quebra no ritmo em alguns momentos e a postura às vezes extremista em relação a certos aspectos da civilização, que acabam tirando um pouco da força desta série. As cenas com Ashura, o protetor do tempo que é ativado pela mente de Juna, parecem deslocadas, e não se encaixam com o clima proposto pelo anime. E o final, apesar de interessante, é um pouco corrido, e algumas explicações não convencem muito. Ainda assim, o clima de desolação que vai se desenhando é mais do que suficiente para causar o impacto necessário.



Earth Girl Arjuna não é uma série para todos. Se você é uma pessoa extremamente cética e materialista, ou se está mais acostumado a séries com ritmo vertiginoso, talvez não aprecie este anime. Por outro lado, se procura alguma obra mais profunda, que desperte a mente para novas idéias, Earth Girl Arjuna foi feito para você! ^__^


OBS: Arjuna é o nome de um personagem masculino do famoso "Bhagavad Gita", talvez o mais importante texto do Hinduísmo. O "Bhagavad Gita" é, na verdade, um capítulo do antológico "Mahabharata", épico cuja história gira em torno da batalha entre dois primos para saber quem tem o direito de governar os subordinados. No caso do Bhagavad Gita, Arjuna é um príncipe dividido entre os conselhos do Deus Krishna, segundo os quais ele deve lutar na batalha do Mahabharata, ou fugir da guerra, para evitar que ele seja responsável pela morte de pessoas queridas, como seu professor Drona ou seu tio Brishma.


Marcelo Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário