quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Initial D (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 19/04/2002.

Alternativos: Initial D: First Stage, Initial D 1st Stage
Ano: 1998
Diretor: Noboru Mitsusawa
Estúdio: Studio Gallop / Pastel
País: Japão
Episódios: 26
Duração: 25 min
Gênero: Esporte / Ação / Comédia


Em conversas com um amigo americano, "otaku" até a alma e com um acervo simplesmente impressionante de animes, perguntei-lhe sobre alguns títulos interessantes em VCD. De cara ele me respondeu:

"Você precisa assistir a Initial D de qualquer maneira! A história é muito engraçada e cativante, as cenas de corridas são de tirar o fôlego, e a trilha sonora eletrônica é incrível. Em minha opinião, o melhor anime que tenho em meu acervo... e olhe que já assisti a muita coisa boa!".

Com esta referência entusiasmada nas costas, acabei pegando os seis primeiros episódios com este amigo, para ver se Initial D era realmente tão interessante, ou apenas uma série de ação pura, sem nenhum atrativo em especial. Só posso dizer que, após assistir aos 2 primeiros capítulos, tratei de arrumar os restantes na mesma semana e, em apenas 3 dias, já havia assistido aos 26 episódios!


Vamos à história: Takumi Fujiwara é um tímido estudante cujo pai, Bunta, possui uma loja de tofus. Todas as madrugadas, Takumi deve entregar um pacote de tofus a um cliente misterioso, no alto das montanhas Akina, usando o Toyota AE86 Trueno de seu pai. Estas montanhas são o cenário de corridas de rua noturnas envolvendo famosos times como Red Suns (dos lendários irmãos Ryousuke e Keisuke Takahashi) e Night Kids. Após uma destas corridas, Keisuke é acossado por um antigo Toyota AE86 Trueno (hehehe...), e mesmo contando com um potente Mazda RX7-FD, sofre uma derrota fragorosa. A partir daí, o mito em torno do misterioso Trueno se espalha entre as equipes, todas querendo ver o que havia de tão especial com este carro e seu piloto.

E o que Initial D tem de tão marcante? É difícil dizer, uma vez que o traço dos personagens é bem tosco e as cenas de corrida, todas feitas em computação gráfica, impressionam mas não diferem muito de animações presentes em jogos como Gran Turismo. A pequena sinopse acima dá a impressão de que Initial D mostra apenas um bando de trogloditas pisando fundo no acelerador, mas há muito mais coisas além das corridas. Initial D é realmente hilário, principalmente nas cenas em que o pateta Itsuki, amigo de Takumi, está presente. As corridas são excelentes, as histórias paralelas prendem a atenção e, o mais importante, os personagens são muito cativantes.. em questão de minutos, você se deixa envolver totalmente pela história, torcendo pelos personagens favoritos e ansioso para ver o próximo episódio. Ah, detalhe importantíssimo: as músicas são realmente fantásticas! Mesmo que o desenho fosse ruim, valeria a pena assistí-lo apenas pela trilha sonora, no ritmo Eurobeat.




Não é à toa que Initial D First Stage se tornou um sucesso absoluto no Japão e em todo o mundo, gerando mais uma série de TV com 13 episódios (Second Stage), um OVA (Extra Stage) e um longa-metragem (Third Stage), além do recente Battle Stage, lançado no Japão em 2002. Mesmo não quebrando barreiras na parte visual ou narrativa, Initial D é um anime impecável. Altamente recomendado!


Marcelo Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário