quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Iriya no Sora, UFO no Natsu (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 20/03/2007.

Alternativos: Sky of Iriya, Summer of UFO
Ano: 2005
Diretor: Naoyuki Itou
Estúdio: Toei Animation
País: Japão
Episódios: 6
Duração: 25 min
Gênero: Drama / Romance / Sci-Fi


Buscando, consciente ou inconscientemente, seguir os passos do bem-sucedido "Saishuu-Heiki Kanojo", vulgo "SaiKano", a Toei e a Happinet Pictures resolveram investir no anime "Iriya no Sora, UFO no Natsu", baseado na homônima e popular série de romance "sci-fi" escrita por Mizuhito Akiyama. Os livros chegaram inclusive a ser indicados para o Seiun Awards, premiação japonesa voltada para a ficção-científica e que tem, entre seus premiados, ninguém menos que Hiroyuki Morioka, criador do universo Seikai no Monshou / Seikai no Senki. Deixarei as possíveis semelhanças e diferenças entre "SaiKano" e "Iriya no Sora..." para depois. Por enquanto, vamos aos OVAs propriamente ditos.

Produzida em 2005 e contando com 6 OVAs de 25 minutos, esta série começa com uma cena de batalha áerea, na qual uma garota dentro de uma nave solta a enigmática frase: "A guerra já começou, mas ninguém percebe". Nem bem digerimos o que aconteceu e mudamos para um ambiente completamente distinto, uma piscina escolar, perto da qual encontramos Asaba Naoyuki, um estudante querendo aproveitar um pouco seu último dia das férias de verão. Asaba vê uma garota à beira de piscina, a qual se assusta com a presença do garoto e cai dentro d'água.

Asaba não perde tempo, mergulha para salvá-la e, em meio ao constrangimento, acaba pintando um clima entre ambos. A garota, Iriya Kana, possui umas esferas de metal nos pulsos com gosto de eletricidade, seu nariz sangra sem motivo aparente e ela não sabe nadar. Enquanto Asaba dá algumas aulas de natação para a garota, a polícia chega do nada até o local e um adulto simpático, que diz ser irmão de Iriya, leva a garota embora em meio a muito mistério, deixando Asaba intrigado.

O garoto já havia passado por férias para lá de estranhas, investigando uma base área militar próxima à cidade, ao lado do amalucado Suizenji Kunishiro, diretor do clube de jornalismo do qual é membro. Existem boatos de OVNIs voando ao redor da cidade, que se tornam mais fortes em função de um objeto estranho visto com freqüência sobre a tal base. Apesar dos freqüentes exercícios de combate no local, ninguém acredita que uma guerra verdadeira possa realmente ocorrer. Ou, conforme as palavras da garota no início do anime, talvez a guerra já esteja em pleno andamento e ninguém perceba. E, no caso de uma guerra, qual a razão da mesma e quem seriam os inimigos? E onde Iriya e Asaba se encaixariam em toda esta confusão interplanetária?


Iriya no Sora tem muitos pontos em comum com SaiKano: a existência de uma relação amorosa entre um adolescente comum e uma garota com enormes poderes, um conflito armado de grandes proporções que surge inesperadamente, as dificuldades que o jovem casal enfrenta em meio ao tal conflito, e por aí vai. No entanto, o foco encontrado pelo estúdio Gonzo em SaiKano foi muito mais acertado: apesar de alguns escorregões melodramáticos, é palpável a tensão e a sensação de perigo iminente, que segue num crescendo constante até o magnífico final. Iriya no Sora tem muitas qualidades, incluindo um final também muito bom, mas equilíbrio certamente não é uma de suas virtudes.

Comecemos pela animação, que possui algumas partes muito bem feitas mas, no geral, é bem simplista, com cenários chapados e uma movimentação mais tosca. O humor utilizado na série é muito fraco, geralmente aparecendo nos momentos mais impróprios e com um teor idiota que destoa completamente das partes mais sérias do enredo. A honrosa exceção é a cena ocorrida dentro de um restaurante, realmente hilária! A trilha sonora é outra parte bem negativa, em vários momentos não combinando em nada com o que ocorre na tela e impedindo que o público mergulhe nos acontecimentos. Quando a trilha assume tons mais dramáticos nos momentos pesados, não há do que reclamar, mas nas partes cômicas o resultado é pífio. E nem entrarei em detalhes em relação aos clichês e aos diálogos piegas, aliados às psicóticas mudanças de personalidade sofridas por alguns personagens ao longo da série, pois creio que todo mundo já cansou de ler minha opinião a respeito disto. Ainda que em Iriya no Sora estas mudanças tenham uma certa razão para existir em relação à personagem Iriya, não chegam a convencer muito no caso de Asaba.

E é uma pena que estes problemas sejam tão sérios em Iriya no Sora, pois os pontos positivos, que não são poucos, merecem todos os elogios, a começar pelos personagens. Iriya Kana, apesar da saúde debilitada e do jeito suave, é uma jovem de personalidade forte, semblante triste e que sofre por não poder viver como uma adolescente comum em função de suas responsabilidades. Ela não fala muito, mas o pouco que diz vale muito, e é sempre ótimo ver uma personagem feminina em animes que não caia no perfil de gostosona-burrinha. E tudo fica melhor quando outras personagens femininas, como a enfermeira pirada Shiina Mayumi ou a rival de Iriya em relação ao amor de Asaba, Akiho Sudou, também foram bem desenvolvidas pelo roteiro e passam longe de cair nos estereótipos femininos tão comuns em animes. Do lado masculino, Asaba é retratado como um rapaz centrado, mas sem exageros, e em nenhum momento o seu relacionamento com Iriya ou Akiho parece forçado, tudo flui num ritmo muito bom e convincente.

O enredo meio apocalíptico "à la" SaiKano é bom, tem algumas semelhanças com a constante crise entre Japão e Coréia do Norte, e sempre temos a sensação que, mesmo em meio à alegria e ao dia-a-dia normal, algo grande está para acontecer. As desgraças surgem quando menos se espera, e todas as coisas que amamos podem ser levadas de uma hora para outra, sem aviso prévio. Ainda que "Iriya no Sora..." não seja tão pesado quanto SaiKano, possui cenas dramáticas o suficiente para balançar até os machões de plantão.



Mesmo com seus evidentes problemas e perdendo feio quando comparado a "SaiKano", "Iriya no Sora..." é um bom anime, especialmente em função da ótima história de amor entre Asaba e Iriya. Talvez o resultado final tivesse sido melhor caso a produção caísse nas mãos de outro estúdio, mas não dá para criticar muito o trabalho da Toei. Não ficou brilhante, mas também está longe de ser algo execrável.


Marcelo Reis


 

2 comentários: