quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Magic School Lunar (Movie)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 09/09/2007.

Alternativos: Magic School Lunar! Secret of the Blue Dragon; Mahou Gakuen Lunar! Aoi Ryu no Himitsu
Ano: 1997
Diretor: Akitaro Daichi
Estúdio: Toei Animation / J.C. Staff
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 10 min
Gênero: Comédia / Fantasia


Quem já tem um pouco mais de estrada no mundo dos jogos e conheceu alguns consoles da geração 16-bits deve se lembrar do furor causado pelo surgimento dos primeiros jogos em CD. Títulos como YS I&II para o PC-ENGINE ou Popful Mail para o Mega CD (Sega CD nos Estados Unidos), com longas seqüências animadas e trilha sonora orquestral, pareciam uma coisa de outro mundo, em uma época na qual os jogos em cartucho mal possuíam uma ou outra imagem parada de anime e trilhas sonoras baseadas em "blips e blops" digitais.

Em relação ao Sega CD, uma das séries mais populares foi "Lunar", um excepcional RPG da Game Arts que apareceu ainda no Sega Saturn, Playstation, Game Gear, Game Boy Advance, Nintendo DS, existindo até mesmo uma versão para Windows. Para que este texto não se transforme numa resenha de jogos, basta dizer que, em se tratando de Japão, era só uma questão de tempo até que alguém resolvesse aproveitar o sucesso da série para tentar tirar uns trocados numa versão anime

Com produção da Kadokawa Shoten e Game Arts, distribuído pela Toei Animation e com animação a cargo da J.C. Staff, Magic School Lunar é baseado no jogo "Lunar: Walking School", originalmente criado para o Game Gear e que ganhou depois uma versão para o Sega Saturn. Neste jogo, o enredo se passa centenas de anos antes da história de "Lunar: Silver Story", título original do Sega CD que deu origem à série. Se bem que falar de enredo aqui é até sacanagem, porque ele simplesmente não existe, servindo apenas de desculpa para que os personagens do jogo apareçam em situações insanas.


A verdade é que Magic School Lunar tentou investir naquela linha de animes com milhões de "gags" por segundo e desenho de personagens SD "à la" Dragon Half, mas sem atingir metade da graça desta série. Basta ver o enredo fraquinho para se ter uma idéia: a malvada Barua seqüestra estudantes da Escola Mágica, os quais só serão devolvidos se a escola lhe entregar o Dragão Azul, fonte de grande poder. Como ninguém sabe que diabos é isto, as heroínas Elie, Lena e Senia recebem a missão de resgatar os estudantes e derrotar Barua e o grande líder cabeçudo Memphis.

É claro que em um anime baseado puramente em humor visual, um enredo legal não seja algo imprescindível, ainda que uma premissa como a de Dragon Half (garotinha filha de um cavaleiro e um dragão) seja bem mais instigante. E para não começar descendo a lenha de cara no anime, a parte técnica é muito boa, o que não é novidade alguma em se tratando da J.C. Staff, notoriamente o estúdio-mestre em se tratando de obras com animação exagerada, insana e que abusa de SD. Além disto, por ter sido produzido na mesma epoca de lançamento da versão de "Lunar: Walking School" para o Sega Saturn, o anime contou com os mesmos seiyuus do jogo, o que permite uma maior identificação com os fãs que já conhecem as vozes originais dos personagens.

O grande problema em Magic School Lunar é a falta de "timing" cômico, algo surpreendente em se tratando de uma obra dirigida pelo grande Akitaroh Daichi, famoso pela obra-prima "Now and Then, Here and There" mas que já mostrou ser um mestre da comédia em obras como "Kodomo no Omocha" e "Jubei-chan". Aqui, Daichi-san errou a mão, pois o ritmo da série é tão insano que nem dá para curtir direito o visual pirado e as gags que aparecem. Não que o anime seja sem graça, muito pelo contrário, já que o absurdo SD é tão bom que só mesmo um chato de galocha para não soltar nem uma mísera risadinha, mas a verdade é que a comédia é, de longe, o gênero que mais depende de um timing perfeito, e Akitaroh Daichi definitivamente não o encontrou. Para piorar, o anime comete o pecado supremo de tentar explicar com palavras TODAS as piadas visuais que aparecem. Nem bem o riso começa a aparecer na cara do espectador, vem a explicação verbal e quebra toda a magia do momento.



Magic School Lunar não é um anime horrendo, mas com seu humor visual sem timing, ainda que com um visual insano, é melhor gastar seu tempo assistindo a algo como Dead Leaves, FLCL ou Dragon Half. É claro que, em se tratando de um anime de apenas 10 minutos, a economia de tempo não será assim tão grande, mas com tantas coisas mais interessantes nesta mesma linha, por que se dar ao trabalho de ver algo tão medíocre?


Marcelo Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário