sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Megami Kouhosei (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 23/05/2002.

Alternativos: Pilot Candidate
Ano: 2000
Diretor: Mitsuru Hongo
Estúdio: XEBEC / Production I.G.
País: Japão
Episódios: 12
Duração: 30 min
Gênero: Aventura / Mecha / Sci-Fi


Também conhecido como "Candidate for Goddess" ou "Pilot Candidates", Megami Kouhosei fala sobre a luta da humanidade para preservar o planeta Zion, último refúgio dos humanos, após constantes e violentos ataques por parte dos Victims, entidades alienígenas. A principal força de defesa de Zion são 5 poderosos mechas, Goddesses (Deusas), controlados por pilotos escolhidos a dedo após treinamentos árduos e prolongados. Os pilotos são auxiliados por reparadoras, garotas que permanecem na base de lançamento, orientando-os quanto aos ataques e consertando as Deusas à distância.

Para ser tornar um piloto das Deusas, é necessário, entre outras coisas, possuir um alto nível de EX no sangue. Este EX é a força que permite a interação entre os pilotos e as Deusas, e vai se reduzindo a cada combate. Por esta razão, os pilotos não permanecem por muito tempo no comando das Deusas, e devem ser substituídos quando o EX estiver em nível muito baixo.

Quase toda a história de Megami Kouhosei se relaciona a Zero Enna, um dos jovens candidatos a pilotar uma das Deusas. Ele possui um nível altíssimo de EX e, ainda por cima, uma vontade sobre-humana de se tornar piloto. Seu principal companheiro é Clay Cliff Fortran, muito engraçado e inteligente, sempre arrumando os óculos e achando tudo "muito interessante". Hiead Gner é seu principal rival, altamente capaz, bastante reservado e também com um alto nível de EX. Kizna Towryk é a reparadora que trabalha com Zero Enna, anda sempre de boné por ter vergonha de suas orelhas estranhas (!).


Megami Kouhosei possui uma aparência bastante diferente, quando comparado a outros animes. Por ter sido quase totalmente produzido em computadores, possui movimentos mais lisos e um colorido mais suave, mas não passa a mesma emoção de um anime feito no formato mais tradicional. Apesar disto, o desenho dos personagens é muito interessante, com traços bem expressivos.

Megami Kouhosei falha em quesitos importantes. A história é fraca, não se desenvolve completamente em nenhum campo, e os 12 episódios são insuficientes para contá-la de acordo. Além disto, a trilha sonora não é marcante, apenas músicas de fundo sem grande apelo. Mas o grande pecado de Megami Kouhosei são seus protagonistas. Zero Enna é um chato de galocha, que fica gritando o tempo todo, dizendo "Incrível! Incrível! Incrível!". Hiead Gner consegue ser ainda mais chato, com sua postura blasé e sua falta de educação ímpar. Nem mesmo o engraçado Clay Cliff Fortran e a simpática Kizna Towryk conseguem adicionar algum tempero na história... no fundo, a vontade que dá é que tanto Zero quanto Hiead se explodam no espaço!



Eu esperava muito de Megami Kouhosei, e fiquei um pouco decepcionado. Visualmente ele é interessante, mas falta alguma coisa no desenho como um todo. Se você não procura algo muito intrincado, e quer ver apenas algumas situações engraçadinhas e batalhas espaciais, Megami Kouhosei é uma boa pedida. Caso contrário, poderá se decepcionar.


Marcelo Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário