quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Clamp School Detectives (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 22/01/2006.

Alternativos: Clamp Gakuen Tanteidan
Ano: 1997
Diretor: Osamu Nabeshima
Estúdio: Studio Pierrot / CLAMP
País: Japão
Episódios: 26
Duração: 30 min
Gênero: Comédia / Shoujo





Tudo se passa na Clamp Gakuen, cenário preferido das meninas da Clamp para desenvolver suas histórias. Além disso, mais uma característica em comum chama a atenção: a semelhança do semblante dos personagens. Tanto X-1999, Tokyo Babylon, Magic Knight Rayearth, Sakura Card Captor possuem o "design" muito parecido, principalmente o contorno dos olhos. Este último poderia facilmente ser comparado ao School Detectives pela história, tranqüila mas intrigante e extremamente simples de ser compreendida, sem grandes batalhas, sem sangue, sem cenas fortes. Em suma, uma historinha voltada para pré-adolescentes, que gostam de ver e curtir um bom anime na TV, sem se preocupar com os acontecimentos passados e futuros.

O enredo se baseia na formação de um Clube de Detetives (ou Escola de Detetives, como preferir), e nele estão três belos jovens: Nokoru Imonoyama, Suoh Takamura e Akira Ljyuin, também membros do Conselho Elementar Estudantil da Clamp Gakuen.

Nokoru Imonoyama (Akemi Nokomura) é presidente do Conselho. Filho único do Chefe do poderosíssimo Grupo Financeiro Imonoyama, é considerado tão brilhante que há rumores de que até a NASA estaria interessada em tê-lo por perto. Talentoso, popular e bonito, ele é o fundador e Kaichou (Chefe) do grupo: em suma, ele é o rapazinho "tudo de bom". Com ele temos Suoh Takamura (Shiho Niiyama) herdeiro do influente Clã Takamura, um grupo renomado, descendente de ninjas, sendo que, normalmente, os membros deste Clã são eficientes "guarda costas" muito requisitados por famílias poderosas e políticos. Ele sempre implica um pouco com Nokoru por este esquecer dos seus deveres como Chefe do Conselho Estudantil. Suoh conheceu Nokoru há 3 anos, quando foi transferido para a escola e acabou despertando seu interesse e conquistando sua amizade depois de meter-se em uma encrenca para salvá-lo. Logo após este acontecimento, Suoh jurou que protegeria Nokoru para sempre. Sério, educado, exigente, inteligente, com uma postura mais elegante e adulta, Suoh coloca ordem na bagunça causada pelas brincadeiras de Nokoru e Akira, além de ser um especialista em literatura, artes marciais e manejo de arco e flecha. E, por fim, temos Akira Ljyuin (Omi Minami), um rapazinho fofo, de personalidade brincalhona, sorridente, alegre e amigável. Totalmente abobado e alheio às dificuldades, ele é um excelente cozinheiro, amigo ímpar nas horas de adversidades, além de desenrolar a lógica complicada de Nokoru e Suoh, pois muitas vezes eles raciocinam demais e não enxergam a resposta mais simples. 





Esta série, assim como SCC, se divide em missões mas, diferentemente de Sakura, que procura as cartas perdidas, os três membros da Escola de Detetives procuram resolver casos que vão surgindo com o passar dos episódios, normalmente envolvendo o salvamento de mocinhas indefesas. Alguns casos são bem simples, outros exigem um certo raciocínio e criatividade desse grupinho charmoso, além de envolver muitas brincadeiras, principalmente quando Nokoru resolve fugir das suas obrigações, o que acontece com freqüência. E aí acaba sobrando pra Suoh e Akira resolverem situações bem complicadas, mas é claro que sempre sobra um tempinho pra uma conversa regada a chá e bolo.

Com o desenrolar da série, novos personagens vão surgindo e desaparecendo, mas alguns permanecem, como Utako e Nagisa, duas jovenzinhas lindas e românticas que acabam conquistando o coração de Akira e Suoh. Existe uma série de outros personagens, pois eles são introduzidos quase que a cada episódio, mas citá-los não acresceria em nada, pois eles possuem passagem bem rápida. O anime mostra também algumas cenas muito estranhas, como o aparecimento de personagens que mais lembram o "Jaspion"... estas passagens são cômicas. 

O seu final é que realmente da sentido ao anime, pois a série se concentra em um antigo amigo do Kaichou, Yudaiji, o qual, por motivos pessoais, resolve causar um pouco de encrenca no Clamp Gakuen, provocando situações realmente complicadas e levando à tela o sentimento que normalmente é o causador da maioria dos problemas: o ciúme. Outro ponto engraçado na série é a paródia ao excesso de trabalho e responsabilidades colocados sobre cada pessoa, inclusive nas crianças da mais tenra idade. É engraçado ver como as garotas da Clamp criticam o sistema de ensino japonês.

Dirigido por Osamu Nabeshima e baseado na obra homônima da Clamp, a série é dividida em 26 episódios e foi levada à TV em 1998, com produção da TV Tokyo, Bandai e Stúdio Pierrot (às vezes é citado nos créditos finais o Studio Garhe). A trilha sonora ficou a cargo do conhecido "Ali Project", emprestando também sua performance à abertura (Piano Pink) e encerramento (Wellcome to Metalic Party), cantado por Marble Berry, músicas bem gostosinhas de ouvir.



Infelizmente, mais uma série complicada de se encontrar em boa qualidade, o que é uma pena. Afinal, a série é bem interessante de se assistir, principalmente quando se quer "desligar" um pouco das grandes histórias e cair de cabeça numa aventura bem simples, ou seja, um anime pra exercitar seu lado bobão. E como sempre digo: "só a animação da Clamp vale o esforço de conseguir por as mãos nessa série".

Cátia Nunes

Um comentário:

  1. Pena que os personagens secundários poderiam ser mais aproveitados e aparecessem em mais episódios. :/
    Essa análise é bem mais sincera que uma que li.

    ResponderExcluir