quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Karas (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 23/12/2007.

Ano: 2006
Diretor: Keiichi Satou
Estúdio: Tatsunoko
País: Japão
Episódios: 6
Duração: 30 min
Gênero: Aventura / Drama / Sci-Fi





Karas ou Karasu, corvo em japonês, é uma fantástica obra criada pela mesma produtora do maravilhoso anime Zillion. Foi concebida pela Tatsunoko Productions e é composta por 6 episódios, exibidos na TV a cabo japonesa em janeiro de 2006. Uma obra de luxo com acabamento refinado, feita especialmente para o aniversário de 40 anos da produtora, e confesso... vale a pena cada segundo.

Quem está acostumado a algo mais convencional ficará muito surpreso. O 1º episódio é muito estranho, mais confunde que explica, mas acredito que a intenção foi essa mesma, deixar todos babando com esse início perturbador. Mas, sem muita enrolação, vamos dar aquela pincelada no enredo.

A cidade de Shinjuku é habitada não somente por humanos, mas por youkais também. Não só ela, mas todas as cidades do mundo, e para cada cidade existe um Karas, um guardião que apenas observa os seres humanos. Quanto mais a cidade se corrompe, mais os youkais se enfraquecem e adoecem. Mas o Karas não pode fazer nada além de observar. É como se cada cidade tivesse vontade própria, como um ser vivo. Obs: Youkais são uma espécie de fantasmas que dependem da existência humana para sobreviver.




Com isto, cada cidade escolhe um ser, para que dele nasça uma Yurine e ela crie um Karas. Quem é Yurine?? É uma entidade que nasce do ser de alma mais pura e digna da cidade, a qual ela também deve proteger, e ainda tem o dever de escolher o novo Karas e moldá-lo para que este se torne o novo guardião. Mas Shinjuku ainda possuía um guardião, que certo dia decidiu salvar a cidade com as próprias mãos. Ekou deixou-se dominar por sentimentos que não deveriam existir na sua mente de protetor, deixando de ser um Karas legítimo. Mas, ainda assim, a cidade não desistiu e criou novamente um Karas, Otoha, que possui um passado atormentado e, por vontade própria, volta a viver como humano. Mas, se o atual guardião não está morto, quem irá defender a cidade de Shinjuku?

Karas não é fácil de entender até se chegar ao final, quando quase tudo se explica. Nem só de belas imagens e uma história desconcertante vive um anime, e por este motivo a Tstaunoko caprichou na trilha sonora também, e não é que Karas da conta do recado mais uma vez? Não só a trilha musical, mas os efeitos sonoros são dignos dos melhores filmes de Hollywood. 



Este anime não passaria de uma bela seqüência de imagens sufocantes, se esta obra não estivesse nas mãos competentes da premiadíssima equipe da Tatsunoko Productions. Eu certamente pensaria estar vendo algo do calibre do estúdio Gonzo, pois o cenário high tech lembra vagamente Trinity Blood. E para quem não lembra, o Tatsunoko foi responsável por obras como: Speed Racer, Casshan, Gatchaman, entre muitíssimos outros, mas só esses devem ativar a memória. E, por fim, os 40 anos da Tatsunoko não poderiam estar melhor representados.


Você é um daqueles que estão sob minha proteção! 
(ps: não entendeu? Veja o sexto episódio até o final! ^____^)

Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário