sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Marcelo Reis


Bom, não vou encher muito a cabeça de vocês com conversa mole sobre mim. Basta dizer que, além da alcunha de "webmaster-preguiça", também sou conhecido por aí como um ex-dentista, atual tradutor e, quiçá, futuro professor de karatê e japonês. Só o tempo dirá o que me reserva o futuro, hehehe.

Muitos fios de cabelo branco na cabeça já denunciam que sou um pouco mais "idoso" que a geração "Saint Seiya", pois os animes que me cativaram para este universo fantástico apareceram por aqui alguns anos antes. Para muita gente estes nomes podem parecer dos tempos dos dinossauros, mas para quem viveu esta época de ouro, é difícil não se emocionar como títulos como "O Pirata do Espaço", "Patrulha Estelar", "Don Dracula" ou "Dartacão e os Três Mosqueteiros". Muita coisa rolou de lá para cá, mas posso dizer que foi graças a alguns destes animes que, vários anos depois, o ANIMEHAUS surgiu de forma discreta, lá pros idos de 2002.

Como eu disse acima, muita coisa rolou neste tempo, mas a preguiça do webmaster continua a mesma. E podem se preparar, pois com a idade avançada deste pobre coitado, pode ser que as coisas piorem ainda mais, hahaha!

Um grande abraço, e espero que gostem do site!

Myanimelist: https://myanimelist.net/profile/marceloreis


TOP 10

1. Grave of the Fireflies (Hotaru no Haka)

Acho que esgotei meu arsenal de elogios para esta obra em minha resenha, mas basta dizer que, em minha humilde opinião, é o melhor anime dirigido por Isao Takahata e, por tabela, a melhor produção do Studio Ghibli.


2. Fantastic Children

Se o mundo fosse um pouco mais justo, esta maravilhosa obra pessoal de Takashi Nakamura já teria uma enorme legião de fãs espalhada por aí. Só me resta continuar na luta para a divulgação cada vez maior deste complexo anime que emociona e estimula o cérebro como poucos.


3. Hoshi no Koe

Alguém em sã consciência acreditaria há alguns anos que um único homem poderia, usando seu Macintosh caseiro, criar um anime que misturasse a Lei da Relatividade, mechas e um amor atemporal de forma perfeita e com um visual acachapante? Hoje em dia, poucos duvidam que Makoto Shinkai é, ao lado de Satoshi Kon, o grande nome surgido na animação japonesa em tempos recentes.


4. Seikai no Monshou / Seikai no Senki

Um anime espacial no qual os combates se assemelham a partidas de xadrez, tamanha a estratégia utilizada, e que encanta pelo contraste entre o comportamento dos humanos e dos Abhs. E se alguém conhecer um casal mais cativante que Jinto e Lafiel, por favor, me apresentem.


5. Berserk

Poucas obras, sejam elas de animação ou não, conseguiram dissecar a alma humana de forma tão brilhante quanto esta obra-prima de Naohito Takahashi, baseada no mangá de Kentaro Miura. Uma incrível gama de personagens complexos e realistas que se embrenham numa jornada rumo ao inferno.


6. Sennen Joyu (Millennium Actress)

Após estrear na direção com o complexo e violento "Perfect Blue", Satoshi Kon demonstra em seu segundo anime uma notável evolução como roteirista e diretor, ao narrar as reminiscências de uma diva do passado prestes a ver a demolição do antigo estúdio onde se consagrou. Hilário, tocante e inesquecível, será difícil para Satoshi Kon superar esta obra-prima no futuro.


7. Only Yesterday (Omohide Poro Poro)

Não é que eu não goste do trabalho de Hayao Miyazaki, muito pelo contrário, mas não deixa de ser irônico que as duas melhores obras do Ghibli, em minha opinião, sejam dirigidas por Isao Takahata, um mestre em despertar emoções intensas no público sem apelar para melodramas ou grandiloqüências. Em Only Yesterday, simplicidade é a palavra-chave que faz desta pequena-grande obra um anime irrepreensível.


8. Cowboy Bebop

Uma série de TV que mistura drama, comédia, luta, uma trama complexa e um brilhante estudo de personagens com uma qualidade técnica capaz de rivalizar com a maioria dos OVAs existentes no mercado. E ainda revelou ao mundo talentos como Shinichiro Watanabe, Keiko Nobumoto e um certo estúdio BONES que criaria, no futuro, obras como RahXephon e Fullmetal Alchemist.


9. Rurouni Kenshin Tsuioku Hen

É claro que um conhecimento prévio da história de Kenshin Himura é muito bem vindo para uma melhor apreciação da obra, mas mesmo aqueles não familizarizados com o universo Kenshin serão brindados com um anime tecnicamente impecável, de inegável carga dramática e com uma violência ao mesmo tempo plástica e assustadora.


10. Kino no Tabi

Como esta obra conseguiu transmitir um enredo tão profundo usando uma estrutura narrativa tão simples é um mistério. Uma bela adaptação da obra literária de Keiichi Shigusawa, perfeita do ponto de vista técnico, com uma inusitada dupla de protagonistas vivendo uma viagem pra lá de inesquecível.


MENÇÕES HONROSAS

1. Fullmetal Alchemist

Mesmo com as mudanças em relação ao mangá e os problemas já citados na resenha, é uma obra maiúscula do BONES em todos os aspectos, um "shounen" com muita cena de porrada, hilário, com um enredo complexo e um dos melhores núcleos de personagens já retratados em um anime.


2. RahXephon

Podem chamar de "clone de Evangelion", mas ninguém me tira da cabeça que RahXephon é uma obra superior em todos os aspectos.


3. Now and Then, Here and There

Se não fosse uma certa desandada no finalzinho, estaria nos Top 10 com toda a certeza. Imperdível manifesto contra a imbecilidade da guerra.


4. Haibane Renmei

Yoshitoshi Abe, responsável pelo belo "chara design" de Lain e Boogiepop Phantom, criou o doujinshi que deu origem a este belíssimo anime sobre o ciclo de vida e morte. Contemplativo, belo e profundo.


5. Mononoke Hime

Dos animes dirigidos por Hayao Miyazaki, talvez seja o que mais se aproximou da perfeição, com cenas assustadoras e violentas que não aparecem com freqüência nas obras do mestre. Fantasia para gente grande.


6. Uchuu Senkan Yamato
Nosso conhecido "Patrulha Estelar", uma das maiores "space-operas" já criadas e responsável por aquele que, talvez, tenha sido o primeiro "boom" dos animes em nosso país.


7. Gankutsuou

Revolucionária adaptação de "O Conde de Monte Cristo", famoso livro de Alexandre Dumas, um primoroso trabalho do estúdio Gonzo que se perde um pouco no final, mas nada que estrague a obra como um todo.


8. Toki wo Kakeru Shoujo

Anime "papa-prêmios" do ano de 2006 que cativou crítica e público aos pouquinhos, com uma história complexa e apaixonante que faz rir e chorar sem apelar para o histrionismo e pieguice. E, para completar, é da Madhouse... precisa dizer mais?


9. Ghost in the Shell

A junção do envolvente e complexo universo cyberpunk criado por Masamune Shirow em seu cultuado mangá com o estilo cadenciado e cerebral do grande diretor Mamoru Oshii gerou uma das mais influentes e marcantes obras-primas da animação japonesa.


10. Honey & Clover

Karekano era a série romântica máxima para mim até conhecer este belíssimo trabalho da J.C. Staff. Era difícil imaginar que o batido tema do amadurecimento e das desilusões amorosas pudesse ganhar fòlego novo, mas esta série consegue tirar um coelho da cartola de alguma forma.