quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Mirage of Blaze (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 23/01/2005.

Alternativos: Honoo no Mirage
Ano: 2002
Diretor: Susumu Kudo
Estúdio: SME Visual Works / Madhouse
País: Japão
Episódios: 13
Duração: 25 min
Gênero: Drama / Histórico / Romance




Ohgi Takaya é um jovem estudante de 17 anos, sério, emburrado e aparentemente mal-humorado. Takaya ainda não sabe que aparentemente é a encarnação de Uyesugi Kagetora, (Uyesugi Kagetora, morreu jovem e era relativamente desconhecido, tentando salvar a família Uyesugi. Era filho de Uyesugi Kenshin, um nobre de Shizuoka (Suruga)), uma espécie de sacerdote antigo, o líder do clã Uyesugi Yashashu, do período Sengoku, período de terríveis guerras civis, principalmente entre clãs, pelo controle do país. Kagetora reencarnou diversas vezes e, nesta época, o escolhido para purificar e banir os antigos espíritos de guerreiros reincarnados foi Takaya, que acabou herdando não só as suas memórias passadas mas, também, suas habilidades psíquicas. 

Junto a ele está seu fiel amigo Narita Yuzuru, de quem é companheiro de classe. Ao contrario de Takaya, Yuzuru é bem humorado e alegre... afinal alguém tem que contrabalançar a falta de humor de Takaya. Juntamos a eles Naoe Nobutsuna (Tachibana Yoshiaki, seu nome real), um misterioso e charmoso homem que surge na vida dos jovens por mérito do acaso, num dia em que Yuzuru parece estar possuído por algum espírito.




Uma série de incidentes começa a ocorrer na cidade de Matsumoto, envolvendo seu amigo Yuzuru. Esta história, na realidade, começa 400 anos antes, num tempo em que Naoe era protetor (ou algo mais...) e amigo de Lord Kagetora. A figura de Naoe nesta história parece ser estranha. Ele é calmo, reservado, em tempos passados ele era o braço direito de Lord Kagetora, mas hoje se sente um tanto frustrado por Takaya não reconhecê-lo. Uma série de outros personagens vão surgindo com o desenrolar da série. Mas não vou comentar sobre eles, pois acabaria entregando toda a história.

No mangá, descobre-se facilmente a ligação entre ambos, Naoe sempre nutriu algo mais que admiração por Kagetora, na realidade tinha uma atração muito forte por ele, uma paixão intensa. A série se baseia nisso, apesar de em momento algum haver envolvimento entre os personagens. O mangá já é bem mais atiradinho, está descrito ou sugerido que Naoe fez algo à amante de Kagetora (Minako), o que acabou causando a perda de memória de Kagetora nesta vida.



A versão anime foi produzida em 2002 pela Sony e dirigida por Susumu Kudo, composta por 13 episódios e baseado no mangá de Mizuna Kuwabara (editado em 30 volumes). A trilha sonora é bonita, apesar de sombria, e a única musica de destaque é o tema de abertura, interpretado por Kathy Shower (Blaze 2002): uma balada gostosinha de ouvir. As outras não possuem letra. O "design" é bem agradável, mas não tem nada de excepcional. A história é baseada num romance "yaoi", mas o anime não tratou desse assunto, baseou-se apenas na parte sobrenatural.

Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário