quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Phantom - The Animation (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 15/04/2006.

Ano: 2004
Diretor: Keitaro Motonaga
Estúdio: KSS
País: Japão
Episódios: 3
Duração: 30 min
Gênero: Ação / Drama


"Ele fez jus a este inferno". Estas são as palavras finais deste belo trabalho produzido por Muratake Yasunori da KSS e dirigido pelo competente Motonaga Keitarou, gerando um total de 3 OVAs, lançados em 2004. 

Phantom é o pseudônimo dado ao melhor entre todos os assassinos de uma organização que age secretamente no submundo, e é a partir dessa premissa que o anime se desenvolve. Bom, a essa altura alguns já devem estar pensando "mais um anime sem sentido, sem enredo, sem nada de novo". Sinceramente, é isso aí mesmo. Mas, vamos ao enredo.

Ein ("um" em alemão) é uma jovem que trabalha como assassina para esta organização: ela é a Phantom. Conseguiu este título graças às suas habilidades e seu sangue frio, bem no estilo "linda e mortal". 




Um dia, durante um desses assassinatos encomendados, ela encontra um estudante japonês..."isso é que é estar no lugar errado e na hora errada". Reiji estava participando de um intercâmbio estudantil e, como a maioria daqueles que vão a outros países, não fala a língua local e esta ligeiramente perdido. Depois desse encontro inesperado, que por muito pouco não resulta em morte, ele é seqüestrado e tem sua memória apagada, sendo forçado a trabalhar como parceiro nos assassinatos de Ein. Reiji, ou melhor, Zwei ("dois" em alemão), como passa a ser chamado pelo chefe da organização, acaba sendo treinado e se torna quase tão bom quanto Ein. Mas não consegue matar "tão" a sangue frio como ela.

Apesar da premissa de Phantom ser bem comum, a história melhora (só um pouquinho), pois fôra criado toda uma situação moral no anime: matar ou não? Podemos simplesmente tirar a vida de alguém por que somos mandados? Mas a pergunta fundamental é: toda essa situação moral e psicológica "salva" o anime? Particularmente a minha resposta seria: não! Este é um argumento usado em muitos animes, o enredo é fraco, o personagem principal não consegue mostrar "a que veio", o clima sombrio não assusta ninguém. Em suma, a série de OVAs é demasiadamente curta para manter o enredo. Soa como uma cola acondicionada numa embalagem menor onde o título foi trocado, de NOIR para Phantom. Mas NOIR tem todo um clima e um enredo cativante, além da trama psicológica bem elaborada. Já Phantom cairia melhor num enredo mais trabalhado, numa série mais longa, pois a evolução dos personagens é cortada a tiros, literalmente.



Numa avaliação final, Phantom merece ser visto pela bela animação, digna de um OVA de primeira linha e pela bela trilha sonora: demasiadamente triste, mas muito bonita. E seu final em aberto está pedindo uma continuação que eu, sinceramente, espero que seja mais "digna" que esses OVAs.

Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário