quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Princess Mononoke (Movie)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 02/08/2003.

Alternativos: Mononoke Hime
Ano: 1997
Diretor: Hayao Miyazaki
Estúdio: Studio Ghibli
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 133 min
Gênero: Aventura / Drama / Fantasia




Mononoke Hime é um "movie" produzido em 1997, o qual, inicialmente, deveria ser algo parecido com a história de "A Bela e a Fera", em que uma princesa seria obrigada a se casar com uma besta. Mas a idéia foi alterada, e Hayao Miyazaki acabou usando o esboço da tal "fera" para outro "movie" do Ghibli (Tonari no Totoro). Temos também que chamar atenção para o fato de que "mononoke" é um nome próprio e significa "espírito de alguma coisa" (de um animal, por exemplo). Mas como alguns têm a impressão errada ao ver este "movie", vale lembrar que a personagem central se chama "San", e o título "Mononoke Hime" poderia ser traduzido como "A Princesa Fantasma".

A história se desenvolve durante a era Muromachi (1333-1558), e se baseia na antiga cultura japonesa, na eterna luta entre homem e natureza. Tudo se inicia quando o jovem Ashitaka, ao tentar defender sua vila, é atacado por um javali gigante, um monstro, e acaba se tornando vítima de uma maldição: uma marca em seu braço, cuja expansão acabara levando-o à morte. Agora sua vida já tem um tempo determinado para acabar, e ele deve achar o causador do mal que transformou um deus-javali em uma "besta" para, quem sabe, encontrar uma salvação para o seu destino. Uma jornada em busca de respostas.

Ele deixa a sua vila para não voltar. Sua viagem acaba levando-o a Tataraba, a Cidade do Ferro, governada por Lady Eboshi, uma mulher extremamente decidida não apenas a defender sua cidade de todas as formas como, também, usar e abusar da floresta como bem entender. Para isso, ela está à procura de Shishigami, o Deus da Floresta, para tentar obter sua cabeça, já que, segundo a lenda, quem a possui terá vida eterna. Em sua busca, Ashitaka conhece também San, uma jovem criada por Moro, uma deusa-loba, que quer matar Lady Eboshi para colocar um fim à destruição que ela vinha causando em nome do progresso.




Dos personagens, Ashitaka busca a harmonia entre os seres da floresta e os homens, tem um forte senso de justiça, um coração gentil e muita coragem. Lady Eboshi, apesar de ter um ideal justo, que é proteger sua cidade, é também mesquinha, pois quer para si a vida eterna. San tem uma personalidade muito bem desenvolvida: apesar de não ter contato com humanos, consegue sentir que Ashitaka não quer seu mal, além de conseguir diminuir um pouco a ira do deuses-lobos com quem convive. Eles não possuem tanta "sede de sangue humano" como a maioria dos outros animais-deuses da floresta.

Este foi um dos animes que mais tiveram a mão de Miyazaki (literalmente)... pelo que se sabe, ele retocou pelo menos 80 mil dos 120 mil desenhos usados para a sua produção. Também foram usados muitos recursos de computador para a produção, mas como vocês podem notar (ou melhor, não podem notar! ^_^"), a seqüência de imagens, o cenário e toda a ambientação é perfeita. Houve também uma pequena alteração no título: o anterior, "A viagem de Ashitaka", tinha mais a ver com o personagem central, mas os distribuidores deram preferência a Princess Mononoke.

A trilha sonora é outro ponto que merece destaque. Extremamente elaborada, varia conforme as situações. A letra da música "Mononoke Hime", por exemplo, que descreve o coração de Ashitaka, é linda.


Hoje, quando se pensa em um grande anime, logo se lembra dos estúdios Ghibli, e Princess Mononoke faz jus a esse pensamento. Com uma história que envolve, animação de primeira, personagens cativantes, trilha sonora excelente, rapidamente este "movie" se tornou um dos meus prediletos, juntamente com Laputa e Nausicaa.
Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário