quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Rurouni Kenshin: Seisouhen (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 07/04/2003.

Alternativos: Samurai X: Reflection
Ano: 2001
Diretor: Kazuhiro Furuhashi
Estúdio: Studio DEEN
País: Japão
Episódios: 2
Duração: 35 min
Gênero: Drama / Romance / Violência



A segunda edição de OVA´s de Rurouni Kenshin é triste,... não por qualquer deslize de produção ou algo parecido, simplesmente pelos próprios acontecimentos no decorrer dos OVA´s. 

Desenvolvido em duas partes, a história de Kenshin é contada e recontada, com um foco diferente da série de TV, que é engraçada na maior parte do tempo. Tanto a primeira quanto a segunda série de OVA´s receberam um tratamento muito sério e tornaram-se excelentes para apreciadores de bons animes, pois as cenas são fortes, cheia de intenções encobertas e desejos reprimidos. Os personagens em nada lembram os "caricatos" da série de TV, fazendo "ôrô" o tempo todo... são bem mais humanos, com um semblante muito mais adulto.

Seisouhen dá uma visão sombria de Kenshin e seus amigos. É, no fundo, um grande apanhado da série de TV, e encerra a Saga de Kenshin com chave de ouro.



Kaoru aparece como uma mulher submissa, apesar de forte, que tenta a todo custo apoiar seu amado Kenshin. Quem está acostumado com o Yahiko briguento, vai se surpreender, pois ele tornou-se um jovem formidável. Sanosuke está irreconhecível, barbado, descabelado, mas sempre fiel. Kenji também aparece como um espadachim revoltado mas, cheio de caráter como o pai. Pai?? Isso aí! Precisa dizer mais?

Os OVA´s tem como foco principal as tristezas da vida de Kenshin... as lutas com Jin Hen Udou e Yukishiro Enishi aparecem com destaque. Sentimentos afloram... dor, angústia, solidão, arrependimento, fazendo da segunda série de OVA´s um espetáculo triste, mas magnífico.



Nobuhiro Watsuki (criador de Rurouni Kenshin) com certeza está feliz com o desfecho de sua obra, um final digno de Hitokiri Battousai, o Assassino Retalhador.

"Finalmente desapareceu..." (Kaoru Kamiya)

Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário