quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Yami No Matsuei (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 10/05/2003.

Alternativos: Descendants of Darkness
Ano: 2000
Diretor: Hiroko Tokita
Estúdio: J.C. Staff
País: Japão
Episódios: 13
Duração: 25 min
Gênero: Comédia / Terror / Mistério





Complicado! Ai Ai! ^_^"

Após a morte, as almas devem ser julgadas para que o seu destino seja determinado e lhes seja dada sua recompensa ou punição. O departamento que cuida de todo esse sistema é chamado Juouhcho. O Juouhcho é subdivido em dez departamentos, e um deles é o Emmachou, encarregado de trazer as almas para justificar suas ações e conduzi-los ao Meifu, a terra dos mortos... peraí! A história ainda não começou e eu avisei que seria complicado!

Agora sim... esta história, uma das poucas do estilo "shonen-ai" já feitas, é baseada no mangá de Yami no Matsuei (uma tradução possível seria "Descendentes das Trevas"). Yoko Matsushita criou a lenda dos "Shinigami" (anjos da morte), os únicos capazes de guiar essas almas perdidas até o Meifu. Os "Shinigami" são seres que morreram, mas que permanecem na esfera terrestre para investigar as mortes não naturais. Estes "seres" sempre trabalham em duplas, não envelhecem e dificilmente se machucam... quando isto ocorre, a cura é muito rápida.

Tsuzuki Asato é um Shinigami que tem o poder chamar os "Shikigami" (bestas místicas). Seu novo parceiro, Hisoka Kurosaki, é limitado pelo medo, justamente porque foi conduzido à morte há pouco tempo.




Se justifica o fato do anime ser classificado como "shonen-ai". Afinal o Dr. Muraki, o principal vilão da série, é um tanto obsessivo, disposto a usar todos os métodos para arrasar seu oponente, mesmo que isso seja feito sexualmente... mas não tape os olhos ainda! As únicas situações mais picantes são de amizade real, passando a um carinho bem inocente e nada de mais (HUMMMMM!!! Babei! ^_^"). A história é bem mais puxada para o sobrenatural, horror e drama.

Tsuzuki é um herói meio forçado, facilmente corrompível, chato e com um apetite incontrolável para qualquer coisa doce, mas com um poder surpreendente, e por isso acaba sendo alvo do misterioso Dr Muraki. Já Hisoka é muito mais jovem, extremamente sério, chega a ser arrogante, mas é muito poderoso. Como a maioria das histórias voltadas para "meninas" (ai, que machismo!) todos os personagens tem traços muito bonitos, delicados... andróginos seria uma descrição perfeita.

O anime peca justamente pelo excesso de elaboração na trama principal, fazendo com que os 13 episódios, infelizmente, não dêem conta do recado. Tudo acaba de repente, e as histórias ficam sem sentido. Mesmo possuindo alguns "efeitos especiais" um tanto desastrosos, isso não chega a ser um grande problema e não prejudica a animação como um todo: visualmente, Yami no Matsuei arrebenta!



O enredo acaba com qualquer expectativa mais afoita ou preconceito enrustido quanto às histórias do gênero "shonen-ai". Pra quem gosta de animes que fazem a cabeça retorcer em idéias, situações e problemas, Yami no Matsuei é uma boa. Mas, um aviso! Deixe seu preconceito de lado, ou vai se arrepender logo de cara! ^^"

Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário