quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Zone of the Enders: Idolo (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 16/11/2003.

Alternativos: Z.O.E. Idolo, Zone of the Enders 2167 Idolo
Ano: 2001
Diretor: Tetsuya Watanabe
Estúdio: Sunrise VAP
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 55 min
Gênero: Drama / Mecha / Sci-Fi




Passa-se no ano de 2167, época em que uma nova humanidade colonizou Marte, tranformando-o praticamente em uma segunda Terra. Os nascidos na Terra e em Marte lutam como colegas hostis, e aqui a história tem seu início. O tenente Radium Levans, um piloto de mecha, tido como educado e prudente, perde a esportiva quando vê um colega, já ferido, ser espancado por um piloto nascido na Terra. Há uma pequena briga, e ele acaba levando a pior.

Logo em seguida, Radium é transferido e convidado a testar uma nova arma, a qual, segundo os cientistas que a criaram, é uma das poucas chances que Marte tem de conseguir sua independência. E aqui surge o Orbital Frame Ídolo (ZOE), uma nave em forma de robô gigantesco, que foi produzida com uma liga de metal chamada Metatron, com uma série de mecanismos especiais que a tornam praticamente invencível.

Já em seu primeiro teste, Idolo se mostra extremamente difícil de ser controlada, pois além de rápida, é muito diferente dos equipamentos usados até agora pelas forças militares marcianas. Mas algo de estranho acontece: Radium parece estar possuído pela raiva, e se mostra enlouquecido quando a pilota, o que acaba deixando a todos muitos preocupados. 




Zone of Enders, ou simplesmente Z.O.E, inicialmente era apenas mais um jogo para PS2 produzido pela Konami, que foi introduzido no mundo dos animes em 2001 pela Sunrise, em parceria com a VAP. Nada mais normal que um jogo de sucesso se tornasse anime, como muitos outros (por ex.: Tales of Eternia ou Star Ocean Ex). Z.O.E. veio na forma de 26 episódios para TV e 1 OVA

Os personagens principais são chatos e sem carisma, mas pra não dizer que não falei neles, lá vai: Dolores ou Dore, a noiva cientista de Radium, que ajudou a projetar Ídolo, não faz nada durante todo o desenrolar do OVA, a não ser choramingar de vez enquando e, claro, acompanhar os testes com ZOE; Viola, também piloto de mecha, muito amiga do casal, boa de briga e completamente devotada a seu trabalho; e o próprio Radium, um herói extremamente sem sal, fraco e frágil como uma "criancinha" com um brinquedo novo.



Z.O.E tem uma história bem curta, de apenas 55 minutos, é bastante interessante e merece ser visto pela qualidade da animação e pela bela história, mas não faz frente a Gundam Wing, Macross, Patlabor ou qualquer outro anime do mesmo gênero.

Cátia Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário