domingo, 23 de novembro de 2014

Gundam Wing: Endless Waltz (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 05/07/2003

Alternativos: Mobile Suit Gundam Wing: Endless Waltz, Shin Kidō Senki Gundam Wing: Endless Waltz, Gundam W: Endless Waltz
Ano: 1997
Diretor: Yasunao Aoki
Estúdio: Sunrise
País: Japão
Episódios: 03
Duração: 30 min
Gênero: Ação / Drama / Sci-Fi / Mecha / Guerra



Se você nunca acompanhou a série pela TV, ou pelo menos o mangá, vai ficar no mínimo confuso, pois os OVA´s partem desse desfecho, logo após o final da "Operação Meteoro", onde se desenrola a história dos cinco rapazes contra Treize Khushrenada e companhia. Ficou boiando, não foi? Então leia a "review" da série de TV.

Produzido pela Sunrise em 1997, Gundam Wing: Endless Waltz (ou Valsa Infinita, como são conhecidos os OVA´s no Brasil, em sua tradução para o mangá) é uma história alternativa, após o encerramento do próprio Gundam Wing TV. Dividido em três partes (Órbita Silenciosa, Operação Meteoro e Retorno à Eternidade), os OVAS de Gundam Wing primam por uma animação mais ambiciosa e detalhista.

Os conflitos de personalidade são mais elaborados. Heero, por exemplo, continua com a sua aparência infantil (afinal tem 15 anos), mas seus olhos demonstram todo o amadurecimento forçado... afinal, ele é o soldado perfeito. Duo, o mais simpático da turma, continua com seu espírito de "shinigami" em alta. Quatre (o Príncipe do Deserto, como é carinhosamente chamado) continua bonzinho como sempre. Trowa e Wufei, como já era de se esperar, tão falantes quanto uma pedra. Mas vamos à história.


"Victor Gaints perguntou no que éramos diferentes dele... os defeitos da teoria pacifista deles estavam na base... na falta de confiança! Não confiavam em ninguém que tivessem armas só neles... Podemos pensar... pensar que a raça humana se encaminha para um futuro de paz... e que armas não serão mais necessárias!" (palavras de Quatre no encerramento do mangá). Com o desfecho da série TV, os Gundams foram enviados ao sol...

Relena Darlian, agora vice-ministra (detalhe: Relena tem pouco mais de 15 anos O.O), se esforça em manter relações de paz, mas é seqüestrada. Logo após essa notícia, os 5 rapazes, por meio de contatos estratégicos, já se preparam para o pior. Nesse meio tempo, Quatre, que fora um dos primeiros a saber, está seguindo na mesma rota da nave em que estavam os Gundams e os recupera.

Essa é a deixa para o desenrolar da série de OVA´s. Um novo grupo, aparentemente comandado pela filha de Treize, Mariemeia Khushrenada, tenta recolocar a Terra e as colônias espaciais nas mãos de uma nova aliança por meio da força, com a falsa idéia de fazer justiça ao pai (outro detalhe: Mariemeia tem uns 10 anos... O.ô).

Vale destacar também a trilha sonora, com certeza uma das melhores já produzidas, tanto para a série de TV quanto para os ovas... White Reflection, Just Comunication, Rhythm Emotion, entre várias outras, são belíssimas. O trio de OVA´s escrito por Yoshiyuki Tomino e Hajime Yatate (o mesmo de S.cry.ed e Cowboy Bebop) impressiona.



Não me matem por isso, mas eu tive a oportunidade de assistir tanto a série de TV quanto os OVA´s em várias versões (LI,DI,LP,DP), e conversando com um colega paulista que também gosta da série, notamos e concordamos com algo interessante: a versão legendada em inglês é a que mais se aproxima da original. Na tradução para a língua portuguesa, a série perde muito em conteúdo. Quem tiver oportunidade, assista à série legendada e vai entender o que estou falando. Não me chamem de antinacionalista por isso, mas a língua portuguesa não ajuda na hora de traduzir. Mas, ainda assim, Endless Waltz manteve a essência... e com certeza dá um desfecho adequado a série de Gundam W.

Cátia Nunes


Nenhum comentário:

Postar um comentário