domingo, 23 de novembro de 2014

Inuyasha the Movie 2 (Movie)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 28/02/2005

Alternativos: Inuyasha the Movie 2: The Castle Beyond the Looking Glass, Inuyasha: Kagami no Naka no Mugenjo
Ano: 2002
Diretor: Toshiya Shinohara
Estúdio: Sunrise / Kyoto Animation
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 100 min
Gênero: Shounen / Aventura / Fantasia



Cuidado! Se você não viu a série de TV do Inuyasha, esta "review" pode conter alguns "spoilers" menores.

Este filme começa com os amigos de Inuyasha lutando contra seu maior inimigo, o famigerado Naraku. Porém, o meio-youkai não está lutando, pois é noite sem lua e ele está sem seus poderes. Durante o combate, Naraku destrói a cabana onde Inuyasha se escondia (sem querer) para que este não descobrisse sua fraqueza. Mas neste mesmo instante, o sol nasce e os poderes de Inuyasha voltam com força total. Depois de uma difícil batalha, eles finalmente conseguem derrotar Naraku. Eles custam a acreditar, porém o desaparecimento do Kazaana (buraco do vento) na mão direita do monge Miroku é prova irrefutável de que eles haviam destruído o odioso inimigo. Com Naraku derrotado, Kagome fica se perguntando se após terminarem de recolher os fragmentos da Shikon no Tama (jóia de Quatro Almas) ela ainda terá motivos para voltar a era de Inuyasha. O grupo então se separa e a caçadora de youkais Sango finalmente se reúne a seu irmãozinho Kohaku, agora livre do controle mental de Naraku. Porém, estranhamente, após a morte de Naraku, a lua tem estado cheia todos os dias e uma nova inimiga, Kaguya, que se auto-intitula "A Princesa dos Céus" e tem o poder de congelar o tempo, aparece, sendo auxiliada por Kana e Kagura, duas crias de Naraku, agora livres do controle deste. O que quer essa nova inimiga? E qual a razão de ela ter aparecido somente após a morte de Naraku?


Os personagens deste filme são exatamente os mesmos da série de TV, com exceção da arrogante, porém bela e poderosa inimiga Kaguya, e de Akitoki Houjou, um nobre atrapalhado que tem que cumprir o dever dado à sua família de queimar o Hagoromo (veste celestial) de Kaguya no topo do monte Fuji e é antepassado de um colega de classe da Kagome. A trilha sonora também é a mesma, exceto a música de encerramento, uma baladinha romântica, que é nova. O que é realmente diferente no filme é o traço, que tende um pouco mais para o "shoujo", com os personagens um pouco mais magros, com os traços mais finos e os olhos sensivelmente maiores. A qualidade de animação também é superior à da série de TV, mas isso já seria esperado em um filme.

O ritmo do filme também é parecido com o da série... na verdade o filme lembra um arco (pequeno, é verdade) de estória do anime. Como o filme é do Inuyasha, nele você encontra uma salada de estilos para satisfazer a todos os gostos (acho que este é o segredo do sucesso da Rumiko Takahashi): temos ação, comédia, romance e até um pouco de "fan-service". É claro que existem alguns defeitos, entre eles a incrível coincidência de a Kagome estar estudando a lenda da Kaguya Hime, personagem japonesa lendária que, para resumir, foi encontrada e adotada por um casal de velhinhos dentro de um broto de bambu. Depois de adulta, foi cortejada por vários homens e para os 5 mais persistentes deu tarefas impossíveis como condição para que se casassem com ela (porque ela queria ficar com os pais... e conseguiu) e, no final, acabou indo para a Lua, de onde era proveniente. Muito conveniente, não acham?



Bom para quem é fã de Inuyasha e/ou gosta de uma estória levinha e descompromissada, porém divertida, este filme é uma boa pedida.

P.S: Ao assistir um filme do Inuyasha, espere sempre pelo fim da música de encerramento para ver uma cena de comédia.

M4rc0 AFRL


Nenhum comentário:

Postar um comentário