domingo, 23 de novembro de 2014

Inuyasha the Movie 3 (Movie)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 24/09/2005

Alternativos: Inuyasha the Movie 3: Swords of an Honorable Ruler, Inuyasha: Tenka Hadou no Ken
Ano: 2003
Diretor: Toshiya Shinohara
Estúdio: Sunrise / Kyoto Animation
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 98 min
Gênero: Shounen / Aventura / Fantasia



Esta "review" pode conter "spoilers" menores, portanto, se você não viu a série de TV de Inuyasha, leia por sua conta e risco.

O filme começa 200 anos antes do início da série de TV e mostra o pai de Inuyasha, Inu no Taisho, ferido após uma luta contra um poderoso youkai. Ele tem uma última conversa com Seshoumaru antes de morrer, sacrificando-se para salvar o recém-nascido Inuyasha e sua mãe, Izayoi, de Setsuna no Takemaru, um samurai que guarda muito rancor por sua amada Izayoi ter se apaixonado por um youkai. O filme mostra, então, a era atual, na qual o avô de Kagome mostra para sua filha e neto uma espada histórica, de acordo com suas palavras, a qual estava guardada no templo. Neste momento, Saya, a bainha da espada, aparece e diz que o selamento da arma, que é maligna, está para se romper e, então, a espada sai voando. Inuyasha e Kagome, numa de suas casuais discussões, sentem um poderoso "jiaki" (energia sinistra) e, logo depois, a espada Souunga aparece na frente deles e se liberta do selo de Saya. Para evitar desastres, Inuyasha segura a espada, a qual, sendo consciente, tenta dominá-lo para que ele faça sua vontade. Para evitar mais problemas, Inuyasha volta para a era Sengoku junto com o Souunga. Depois de muita confusão durante uma luta com o Sesshoumaru, Inuyasha se liberta do controle do Souunga com uma ajuda da Kagome. Sounga, então, traz de volta à vida Setsuna no Takemaru que, querendo se vingar da família do youkai que roubou sua amada, faz uso do braço esquerdo de Sesshoumaru para empunhar a Souunga. Como conseguirão Inuyasha e seus amigos derrotar Souunga se, segundo Saya, a única maneira é unir os poderes da Tessaiga e Tenseiga, e todos sabem que Inuyasha e Sesshoumaru são como água e óleo, não se misturam?


Nos aspectos visuais o filme é muito bom, com uma qualidade de animação boa e um traço que, assim como nos dois outros filmes, é diferente da série, com personagens mais magros, queixos mais finos e olhos maiores, mas é agradável. A trilha sonora, novamente, é a mesma da serie e dos outros filmes, com exceção da música de encerramento que, desta vez, é um pouco mais animadinha.

Os personagens novos da vez são Izayoi, que aparece da mesma forma como é retratada na TV; Takemaru, um samurai dominado pelo ódio por ter perdido seu amor para alguém que ele considera um monstro; Saya, o youkai velhote que é a bainha do Souunga; e Inu no Taishou, o pai de Inuyasha e Seshoumaru, que é muito parecido com seu filho mais velho, inclusive no gosto por roupas, mas que, ao contrario deste, não tem desprezo pelos humanos.

Este filme é interessante porque sai um pouco do escopo da série e dos outros dois filmes, onde praticamente tudo gira em torno da busca pela Shikon no Tama (Jóia de Quatro Almas) e muita coisa acontece e se resolve por causa dos sentimentos de Inuyasha por Kagome, e vice-versa. Este filme por outro lado, conta a história da família do Inuyasha, e é ela quem resolve tudo no final. Também, de acordo com a cronologia do filme, descobrimos que o Inuyasha tem 200 anos (dos quais 50 ele passou lacrado numa árvore, vale salientar), mas o fato de ele ser metade youkai explica porque está tão bem conservado.



Os fãs desta franquia, que é a mais nova, maior e mais bem-sucedida obra de Rumiko Takahashi, têm a obrigação moral de assistir a este filme. Os que gostarem de animes com muita aventura e ação também não terão do que reclamar.

P.S: Ao assistir um filme de Inuyasha espere o final da música de encerramento para assistir a uma cena de comédia.

M4rc0 AFRL


Nenhum comentário:

Postar um comentário