quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Hamtaro (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 11/08/2009

Alternativos: Tottoko Hamutaro; Hamtaro - Pequenos Hamsters Grandes Aventuras
Ano: 2000
Diretor: Osamu Nabeshima
Estúdio: TMS Entertainment
País: Japão
Episódios: 296
Duração: 25 min
Gênero: Aventura / Comédia / Infantil



Hamtaro é um anime infantil sobre hamsters (ratinhos coloridos, gordinhos e sem cauda. Pikachu foi inspirado em um). Tamanho foi o sucesso deste desenho no Japão que os hamsters se esgotaram nos pet shops das grandes cidades japonesas durante algumas semanas. No Brasil não chegou a tanto, mas que muitas lojas de animais faturaram a mais após a estréia em canal aberto deste simpático e inocente anime, ninguém duvida.

Esta obra fala sobre o super honesto, inocente e caridoso hamster Hamtaro, que mora com sua dona Laura e, sempre que pode, vai se encontrar com seus amigos hamsters no clubinho deles. E o clubinho é enorme, com vários ratinhos, cada um com personalidade e aparência bem distintos. Temos Fofuxo, melhor amigo de Hamtaro e cuja dona é a melhor amiga de Laura; Bijou, hamster branca com jeito de francesa e que tem uma quedinha por Hamtaro; Chefe, o maior e mais forte deles, visivelmente apaixonado pela Bijou; Soninho, um hamster hilário que está sempre dormindo e quando fala alguma coisa é pra salvar a turma ^^; e mais um monte deles, como Pachimina, Penélope, Jojô, João, Aurélio, Panda, Tureco, Touquinha, Jingle e mais um monte de bichinhos que aparecem apenas em alguns episódios.


O anime não tem um roteiro progressivo mas, sim, episódios que funcionam sozinhos e independentemente da ordem em que são assistidos, normalmente baseados em um problema a ser solucionado pelos pequeninos. Cada hamster tem pelo menos um episódio pra chamar de seu, embora sejam mais comuns episódios em que o trabalho em equipe é mais valorizado. Alguns episódios são muito lentos, mais que o habitual, mas a maioria tem um clima e uma fluidez boa, nunca deixando a impressão de algum detalhe não resolvido. A amizade é a base deste anime. Muito é falado sobre o “poder Ham Ham”, que é simplesmente a capacidade de trabalhar em conjunto e ajudar os amigos.

A parte gráfica deste anime é "kawaii" até a alma, com todos eles fofinhos, delicados, bobinhos, inocentes e bem intencionados. O anime é muito colorido, simples na aparência mas com uma animação muito fluida e bem-acabada. Os humanos são, em sua maioria, magricelos altos, com mulheres sem seios grandes e homens sem músculos aparentes, seguindo bem a linha "shoujo" mesmo. Cada hamster tem detalhes que torna a diferenciação dos outros muito fácil. E há dezenas deles. E não é só a aparência: cada um tem personalidades e atitudes completamente diferentes, embora nenhum deles seja “mau” ou tenha traços malignos.

Foi dado um cuidado todo especial à parte sonora. A trilha sonora é bem alegre, e a abertura é quase igual em português e inglês (não encontrei em japonês), inclusive na letra, onde só muda o idioma. Algo muito legal é que cada um dos barulhinhos dos hamsters significa algo, detalhe que dificilmente se nota sozinho. "Atata", por exemplo, significa “Não acredito!” ou algo assim.



Hamtaro é um excelente anime infantil. Tanto pela inocência quanto pelo carisma, merece a fama que fez. E sem apelar para a idiotice. Muito melhor que a imensa quantidade de animações infantilóides que abundam por aí, tratando as crianças como seres incapazes de raciocinar e sem o respeito com o qual devem ser tratadas. Se houvesse mais Hamtaros por aí, seria mais fácil ter argumentos contra aqueles que falam que anime só tem mulher pelada e sangue.

Heider Carlos


Nenhum comentário:

Postar um comentário