sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Azusa, Otetsudai Shimasu (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 04/10/2008

Alternativos: Azusa Will Help
Ano: 2004
Diretor: Hajime Kamegaki
Estúdio: TMS
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 45 min
Gênero: Comédia / Sci-Fi / Esporte



“Azusa, Otetsudai Shimazu!” (ou Azusa Will Help, em inglês) foi rodado originalmente em 2004 pela TMS Entertainment e ganhou o prêmio da segunda edição do Animax Taishö, uma competição promovida pela Animax em que o anime vencedor teria que ter a história mais original do ano.

O anime se passa no futuro, mais precisamente no ano de 2099, e nessa época as regras dos esportes mudaram, inclusive a do baseball. Com isto, agora as equipes podem ter robôs ultra-modernos em seu elenco, com alta inteligência artificial e cheios de acessórios. O time de baseball da Karugamo High School vai de mal a pior, já que não possuem fundos para comprar robôs hi-tech. Sempre perdendo as competições, o time acaba perdendo também vários jogadores, restando apenas oito. Mesmo indo contra os princípios do time (e mesmo com muito pouco dinheiro também), eles resolvem comprar um robô, mesmo que seja um só.


Entretanto, com o dinheiro que eles têm, o máximo que conseguem comprar é uma robô Maid, criada originalmente para executar serviços domésticos. Seu nome é Azusa. Mesmo com essa sua função nada esportiva, Azusa está determinada a ajudar o time não só nos trabalhos domésticos mas, principalmente, se integrando ao elenco do time e ajudando-os nos jogos. Porém, algo dentro de Azusa esconde um grande mistério do passado. Como se sairá o time com essa nova e nada convencional ajudante, e que segredos Azusa tem?

“Azusa, Otetsudai Shimazu!” realmente tem inovação para dar e vender (pelo menos no ano em que foi criado), e por ser tão curto, tem um clima bem intenso. O enredo é para quem quer passar alguns minutos na frente da tela apenas para se distrair, já que nada de extraordinário existe nessa obra.

O aspecto do anime é feliz e radiante, com várias cenas engraçadas e características bem trabalhadas para cada personagem, o que por si só já é suficiente para justificar a quantidade pequenina de minutos que a obra oferece. O som faz sua parte e é simples, assim como o traço do anime. Vale um aviso: mesmo tendo alguns pedaços de inovação, no final todos perceberão que já viram algo parecido e que não passou de um clichê “modificado”, digamos assim.



Mesmo com um final típico, “Azusa, Otetsudai Shimazu!” é muito confortável de se assistir. É o tipo de anime se assiste com um sorriso nos lábios e faz passar o tempo. Você que anda estressado, chateado, triste, deveria largar o calmante (ou o anti-depressivo) e dedicar 45 min do seu tempo contemplando este anime (dura menos que um jogo de futebol, oras ^^). E você, que vive rindo à toa, que diz que a vida é bela, assista também. Eu garanto: você não vai se arrepender.


Marcos França


Nenhum comentário:

Postar um comentário