sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Nakoruru (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 13/04/2008

Alternativos: Nakoruru - Ano hito kara no okurimono
Ano: 2002
Diretor: Katsuma Kanazawa
Estúdio: ARMS / Hanjin Animation
País: Japão
Episódios: 1
Duração: 28 min
Gênero: Histórico / Mistério / Aventura



Quando nos deparamos com uma verdadeira "grande obra" da animação japonesa, é difícil não nos apaixonarmos. Mesmo que esta, ainda, não seja perfeita.

Produzido em 2002 pelo estúdio ARMS e Hanjin Animation, Nakoruru é um anime raro, um verdadeiro achado, pois sua qualidade e incrível beleza impressionam desde o começo e nos deixam um dolorido sabor de "quero mais"

Tecnicamente, o anime é sublime. O traço dos personagens e cenários é excelente, rico em detalhes, e contrastes de cores vivas enriquecem o apelo visual, que beira o irretocável. Efeitos computadorizados são extremamente raros, pra não dizer inexistentes, o que dá um toque muito marcante de comprometimento e competência por parte dos produtores. A movimentação também merece grandes aplausos, pois até em cenas mais complexas ou com mudanças de ângulos de camera, ela permanece perfeita. Não há nenhum momento em que o espectador note alguma queda de qualidade ou os já conhecidos "cortes de orçamento", detalhe, aliás, que retomarei mais adiante...

A trilha sonora é igualmente memorável, fundindo-se com a beleza das imagens de forma cirúrgica, catalizando perfeitamente os sentimentos e mensagens que o anime procura passar em cada cena.

Nakoruru é uma Miko, uma espécie de sacerdotisa especial cuja função, neste caso, é a de prever o tempo para os aldeões da sua região. Uma noite, entretanto, Nakoruru é encontrada gravemente ferida quando voltava de uma viagem a um país distante. Algo está muito errado, pois vários seres começam a praticar estranhos atos de assassinato e canibalismo naquela região, como que possuídos por alguma maldição. Ao mesmo tempo, Nakoruru começa a ser perseguida por Rera, a sua outra personalidade má, questionando-a sobre algo crucial que ela deveria ter feito no passado, mas não o fez.

Assim como o trabalho técnico é esplendoroso, os produtores felizmente tomaram bastante cuidado com o enredo do OVA. Dos diálogos às situações, tudo possui uma progressão e "timing" muito bem pensados. Conforme o anime avança, detalhes importantes sobre a história vão sendo revelados, aumentando ainda mais a curiosidade do espectador, tudo isto retratado com uma delicadeza quase única, sem apelar para piadas tolas, situações forçadas ou emocionalismos previsíveis mas, sim, se desenrolando suavemente e com muita destreza. Situações de terror e beleza se fundem no mesmo sentimento, envolvendo o espectador de uma forma que poucos bons animes conseguem fazer.


Mas... infelizmente, nem tudo são flores.

Nakoruru é, na verdade, um anime promocional, pois é derivado de um game homônimo lançado para o videogame Sega Dreamcast no mesmo ano. Este OVA é baseado na história contida no game e, para isso, o anime foi projetado originalmente para ter 15 OVAs. Mas a empresa produtora do game, a Inter-Lets, não tinha capital suficiente para arcar com tantos OVAs, até porque as duas produções (game e OVA) eram licenciadas de outra empresa, a SNK. Por isso, decidiu-se encurtar a série para apenas 2 OVAs. Até aqui tudo bem, pois isto explica porquê a história do anime está tão bem editada...

Porém, depois que o primeiro OVA foi produzido e lançado no mercado, a Inter Lets decidiu cancelar a produção do segundo OVA, alegando falta de dinehiro para bancar sua produção. E como a SNK, dona dos direitos autorais dos personagens, já havia falido no ano anterior, ela não pode cooperar em nada, tanto no OVA quanto no game que, aliás, além de ter sido lançado apenas no Japão, não teve boas vendas... Resultado? Um ótimo projeto cancelado.

Uma pena, pois um anime extremamente promissor, carismático e sublime como Nakoruru não merecia ser vitimado desta forma. Mesmo se pensarmos nele como um mero anime promocional, destes que apenas servem para fazer o espectador se interessar pela obra do qual se derivam, ainda assim ele é excelente, pois definitivamente cumpre o seu propósito de introdução para atrair novos fãs para o seu universo, e sem ser "caça-níqueis" como quase todos os animes do gênero normalmente são. Aqui não é o caso. Nakoruru foi claramente pensado desde o início para ser uma obra única, mesmo com o pouco capital disponível e apesar de ter sido feito por empresas desconhecidas. É difícil acreditar que tanto empenho e dedicação aplicados a este OVA tenham sido apenas para promover um mero game.



Mesmo não tendo um merecido final, ainda assim é um anime muito recomendado. Suas qualidades excedem suas limitações e dão a nós, fãs de animes e mangás, um exemplo maravilhoso de como ainda existe gente talentosa disposta a retratar uma boa história de forma competente e profissional, quando há oportunidade e público para assistir.


Emanuel Silva Sena


Nenhum comentário:

Postar um comentário