sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Saishuu-Heiki Kanojo: Another Love Song (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 20/03/2007

Alternativos: SaiKano: Another Love Song, She - The Ultimate Weapon: Another Love Song
Ano: 2005
Diretor: Mitsuko Kase
Estúdio: Toei Animation / Studio Fantasia
País: Japão
Episódios: 2
Duração: 30 min
Gênero: Drama / Sci-Fi



OVAs baseados em séries completas normalmente são animes, de alguma forma, inferiores áqueles dos quais se derivam. Os motivos são muitos, desde problemas de montagem de enredo até o indesejado "recortar e colar" pedaços da obra. Mas há aqueles que conseguem se destacar, tornando-se uma parte importante e merecedora de reconhecimento.

Produzido em 2005 por Studio Fantasia, Saikano Another Love Song é um OVA de 2 partes que conta a mesma história da série de TV mas, desta vez, vista pelo lado militar.

Chise é uma jovem colegial doce e delicada mas, também, uma arma de destruição em massa quase insuperável, utilizada pelo governo japonês na terrível guerra que é travada contra o país. Chise é apaixonada pelo seu colega de chase Shu-chan, que corresponde ao seu amor. Porém, a história aqui não gira em torno do casal mas, sim, na relação entre Chise e a Tenente Mizuki, sua comandante direta. Rígida e exigente, é uma condecorada mulher que, como Chise, também é uma arma e não se conforma com a meiguice de Chise, algo que, de fato, nada tem a ver com um soldado de frente de batalhas...

Saikano ALS herdou de seu predecessor a mesma qualidade de emocionar seus espectadores. A carga psicológica injetada nos principais personágens eleva as emoções a níveis de plena comoção. Momentos inesquecíveis e decisivos são muito bem explorados sem excessos. Uma obra que provavelmente merece estar na coleção de muitos espectadores de bom gosto. Com muitas lágrimas contidas e destinos sendo decididos.


Em fatores técnicos, Saikano ALS é maravilhoso. Ótimos efeitos 3D aplicados cirurgicamente em pequenos momentos proporcionam o sabor exato à obra. A trilha sonora, como na série, é excelente e muito bem aplicada em diversos momentos, combinando com a emoção vivida pelos personagens. A também maravilhosa música-tema é cantada no final em idiomas diferentes, apesar de ser relativamente curta. A movimentação também é muito boa, e os estilos ambientais procuram manter a maior fidelidade possível em relação ao que poderia estar acontecendo em cidades japonesas. O traço é bastante simples e eficiente, com boa movimentação no geral.

Mizuki tem o poder de ouvir o pensamento de Chise em tempo real, onde ela estiver, e isso dá um forte toque de comoção ao OVA. O problema é que ouvir os pensamentos de Chise mais tarde se torna chato e enfadonho, a própria personagem Mizuki se incomoda com isso, pois o amor de Chise e Shu-chan começa a tornar-se uma "mala-sem-alça". Outro problema é que um certo personagem super importante na história jamais aparece. O nome dele é mencionado dezenas de vezes e muitas situações acontecem por sua causa, entretanto ele nunca aparece, nem de rosto. Não vou mencionar quem é, mas a menos que você assista à série de TV, jamais o conhecerá;

Mas o grande problema de Saikano ALS certamente é o seu final. Os minutos que o precedem são cheios de muita emoção. Entretanto, logo depois, o OVA acaba de repente. Só não chega a ser um problema grave porque, depois dos créditos finais, você é presenteado com uma "continuação" do "final" anterior, mas não chega a ser superior o bastante para o nível que o OVA alcança. Um final corrido e simples, e Saikano ALS não merecia isso, definitivamente.



Com exceção destes pequenos problemas, você certamente se apaixonará por Saikano Another Love Song, um anime obrigatório para quem viu a série e, pra quem não viu, é um excelente convite a assistí-la. Os problemas do OVA não são capazes de ofuscar a grandeza de sentimentos retratados mas, se a maior parte dos problemas estivesse no início e não a caminho do final, certamente ela estaria bem mais proxima da perfeição, um objetivo claro e, por pouco (muito pouco mesmo), quase alcançado por esta obra.


Emanuel Silva Sena


Nenhum comentário:

Postar um comentário