segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Thales Vilela Lelo


Sou de uma geração que teve um primeiro contato mais sistemático com animações através do já extinto canal Locomotion. Dessa primeira experiência com uma saudosa rede dedicada em transmitir séries e filmes das mais distintas origens (boa parte delas desconhecidas do grande público), foi moldada uma parcela significativa das minhas preferências no ramo da animação, as quais pude refinar com o advento da conexão a cabo e dos mais diversos sites de fansub.

O Animehaus se tornou, nessa mesma época, uma importante referência para "filtragem" das produções que procurava acompanhar e que não haviam sido veiculadas nos canais de TV por assinatura. Por meio dele, descobri não só uma infinidade de novos animes, mas também passei a apreciar a leitura de resenhas não somente como via de acesso ao universo da animação japonesa, mas sobretudo como um meio de contato com outros fãs e com suas impressões de séries que eu também já havia assistido.

Participar mais uma vez como colaborador desse grupo é acima de tudo me reinscrever nessa comunidade virtual de fãs e de especialistas leigos em animação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário