sexta-feira, 25 de novembro de 2016

World Destruction (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 16/10/2009

Alternativos: World Destruction: Sekai Bokumetsu no Rokunin; Sands of Destruction
Ano: 2008
Diretor: Shunsuke Tada
Estúdio: Production I.G.
País: Japão
Episódios: 13
Duração: 24 min
Gênero: Aventura / Comédia / Fantasia



Quando o que você mais ama é perdido para sempre, o que mais importa? Se sua vida foi completamente arruinada e não há nada mais que você possa fazer para recuperá-la, o que mais importaria para você? E se morrer realmente for a melhor opção quando todas as outras já se esgotaram? Será que, depois disso tudo, haveria alguma chance de acontecer algo que pudesse fazê-lo voltar a ter vontade de viver? Ou você escolheria destruir o mundo, assim como ele o destruiu?

Produzido em 2008 pela Sega, Production I.G. e Geneon, World Destruction é uma série televisiva baseada no jogo de RPG homônimo e igualmente produzido pela Sega, lançado no mercado americano com o nome de ”Sands of Destruction“. Entretanto, o anime se aproxima bem mais do ”multimídia“ do que de um ”anime promocional“, visto que foi projetado para aparecer também em versão mangá no mesmo período de estréia das plataformas anime e game.

World Destruction conta com uma produção técnica que oscila entre o ”genérico“ e o ”bom“. O traço dos personagens e cenários é simples demais, com poucas variações de luz e cores e baixo detalhamento. A movimentação é igualmente simples, sendo adequada na maior parte do tempo, salvo apenas nas cenas rápidas e de ação, em que a fluidez do movimentos é penalizada pela baixa quantidade de quadros. Mesmo assim elas são bem retratadas com ângulos de câmera interessantes. Há efeitos 3D aplicados de forma muito sucinta e limitada a pequenos trechos, como em vôos panorâmicos ou na focalização de elementos que transmitam luz.

A trilha sonora é de excelente qualidade. Completamente orquestrada e com boas variações temáticas, esta adquire destaque facilmente e consegue incrementar com louvor a grande maioria das cenas do anime de forma bastante eficaz, sendo delicada, forte e engraçada na dosagem certa. Apenas a música de abertura foge do estilo orquestrado clássico em um moderno J-Rock. As dublagens são eficazes e de boa qualidade.


World Destruction nos mostra um mundo decadente em que a areia domina a maior parte do planeta, e a humanidade foi sub-jugada por todas as outras raças ali existentes, sendo considerada inferior, indigna e limitada a pequenos vilarejos. Neste contexto, surge o ”Comitê de Destruição Mundial“, pequena facção muito temida que busca uma forma definitiva e eficaz de destruir o mundo. Diante da ameaça real, o ”Comitê de Salvação Mundial“ é criado para impedir os planos de aniquilação global. Kirie, um jovem humano que leva uma vida medíocre e desinteressante em um pequeno vilarejo, dá pouca importância para qualquer que seja o resultado desse embate, e não tem nenhuma aspiração, ânimo ou motivo especial para viver ou sonhar em desejar uma vida diferente / melhor do que a que tem agora... até que, sem querer, acaba encontrando Morte, uma bela e jovem guerreira humana, muito habilidosa, líder do ”Comitê de Destruição Mundial“ e dona do ”código da destruição“, uma pequena arma misteriosa e extremamente poderosa capaz de destruir completamente o mundo mas que, entretanto, nunca encontrou alguém que pudesse ser capaz de usá-la...

Apesar de mexer com temas tão sérios, especialmente no tocante aos motivos da Morte pela sua obsessão para destruir o mundo, World Destruction é um anime feito para ”todas as idades“ e segue a grande maioria dos moldes relacionados a isto: cenas com apelo sentimental convivem com aquelas ”tradicionais“ cenas de lutas triunfais, clichês, situações previsíveis e humor tonto e eficaz. =) A exploração psicológica dos personagens também é muito previsível. Ao olhar o personagem, você provavelmente já saberá como ele se comportará pelo resto da série e que tipo de decisões ele fará quando surgirem os problemas. Mesmo assim, eles são bem construídos e passam firmeza em seus objetivos e idéias, fugindo de armadilhas como o maniqueísmo pleno e a contradição. Mas, talvez pela falta de mais tempo para explorá-los melhor, tudo tenha ficado apenas ”bom“ nesse quesito.

Outro fator é que a cada capítulo a história acontece em um lugar diferente, algo meio no estilo ”monstro do dia“. A diferença é que não há monstro e os personagens principais são os ”vilões“ que querem destruir o mundo. xD Algumas situações ficam completamente sem sentido no começo da história, mas são decifradas conforme o anime avança. Aliás, a história como um todo só começa a ficar realmente chamativa depois de alguns capítulos, culminando em um final interessante e elaborado, apesar de ser relativamente... previsível ^^“.



World Destruction é um bom anime, conta com personagens carismáticos, um excelente tema e um bom final, mas seu problema é ser genérico demais em muita coisa, parecendo algo mais ”despretensioso“ do que parece. Não é um anime que o espectador se arrepende de ter visto, ele realmente cumpre o que promete e se propõe, mas fica o gosto de que poderia ser bem mais elaborado. Se você está procurando apenas um ”bom anime“, e não algo que venha a revolucionar, mudar conceitos ou fazê-lo pensar ”como eu não assisti isso antes?! UhU!!!“... World Destruction é um anime recomendável, até porque ele não é ruim! Só carece de características que o destaquem do que já existe de parecido.


Emanuel Silva Sena


Nenhum comentário:

Postar um comentário