quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Bamboo Blade (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 31/03/2009

Ano: 2007
Diretor: Hisashi Saitou
Estúdio: AIC A.S.T.A
País: Japão
Episódios: 26
Duração: 24 min
Gênero: Esporte / Comédia



Animes de luta nós podemos encontrar aos montes por aí. Mas animes de artes marciais... Bem, esses talvez dê até pra contar nos dedos. Embora esportes de luta sejam populares na terra do sol nascente, animações com esses temas são raras, muito raras. Artes marciais nós praticamente só vemos quando estão inseridas em shounens estilo Naruto ou Bleach.

Felizmente, em 2007, esse cenário mudou um pouco. Foi nesse ano que apareceu o anime Bamboo Blade, baseado no mangá de Masahiro Totsuka (roteiro) e Aguri Igarashi (arte), e produzido pelo estúdio AIC A.S.T.A.

Bamboo Blade conta o dia-a-dia de um clube escolar de kendo. O clube tem como treinador o azarado professor Toraji Ishida que, no começo do anime, enfrenta uma crise, pois apenas um membro do clube está em atividade. Inicialmente a série mantém o foco na luta do clube pela sobrevivência, já que, para existir, é preciso ter uma quantidade mínima de membros. Aos poucos o grupo vai sendo formado, e é aí que a coisa esquenta: os personagens da série são extremamente cativantes.


Primeiro nós temos o próprio Toraji Ishida que, na minha opinião, é um dos professores mais engraçados do mundo da animação japonesa. Boa parte das melhores cenas de Bamboo Blade são protagonizadas por ele. Mas os dois pilares do grupo são a dupla Kirino Chiba e Sayako Kuwahara, os membros mais antigos do clube. Também temos a presenta da Tamaki Kawazoe, uma pequena garota dona de uma grande habilidade com a espada (chegando a ser mais forte que o próprio treinador) e da Miyako Miyazaki. Por sinal, essa garota merece comentários mais profundos: inicialmente ela entra para o clube apenas para acompanhar seu namorado, o bizarro Danjuro Eiga. Porém, depois de um tempo, a garota começa a gostar do esporte; mas não por causa do exercício, da amizade, ou do prazer pela competição, e sim porque, lutando kendo, ela pode bater nos outros. Sim, Miyako tem dupla personalidade: na frente do namorado é uma verdadeira flor, mas quando começa uma luta, entra no modo ”black“, se tornando uma verdadeira máquina de espancar. O único problema é que, por ser iniciante, ela nem consegue bons resultados. Por fim também temos um cara chamado Yuji Nakata, que é o personagem mais ”normal“ do grupo.

Sobre o enredo de Bamboo Blade não há muito o que dizer. É quase um ”slice of life“, acompanhando a vida dos membros do clube em seus treinamentos e campeonatos. É um anime muito gostoso de ser assistir, dono de um clima muito bem humorado, de um ritmo perfeito e que apresenta situações muito engraçadas. A série também conta com alguns momentos sérios, já que todos os personagens possuem algum problema ou frustração.

No lado técnico a produção também se sai muito bem: o traço é muito bonito e a qualidade da animação é ótima. Dublagem e trilha sonora também estão O.K.

Talvez o único problema do anime seja o fato dele não terminar. Sim, é mais uma daquelas séries que vão até certo ponto do mangá. Entretanto, no episódio final, os produtores deixaram uma mensagem de que, talvez, uma segunda temporada seja produzida, já que chegaram a apresentar, mesmo que de forma rápida, novos personagens que seriam futuros desafiantes do clube de kendo.



De qualquer forma, mesmo não tendo a conclusão esperada, Bamboo Blade é uma série altamente recomendada; principalmente para quem curte artes marciais. Se você está atrás de um anime engraçado e que sirva para relaxar, Bamboo Blade também pode ser uma ótima opção.


André Pequeno


Nenhum comentário:

Postar um comentário