terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Devil Survivor 2 The Animation (TV)

Alternativo: Shin Megami Tensei Devil Survivor 2
Ano: 2013
Diretor: Seiji Kishi
Estúdio: Bridge
País: Japão
Episódios: 13
Duração: 24 min.
Gênero: Ação, Terror



De um lado, Deus, egocêntrico e narcisista, que não se importa realmente com as pessoas, a menos que elas o adorem e sigam suas ordens cegamente, cujo plano para a humanidade consiste em apenas “salvar” alguns poucos escolhidos que podem lhe ser úteis: ele representa a Ordem. Do outro lado, o Diabo, questionador e subversivo, que se opõe ao plano “meritocrático” divino e acredita que a humanidade deva se auto governar de forma anárquica através da força e do hedonismo plenos: ele representa o Caos. E no meio disso tudo tem você, que representa o Neutro e, independente do lado que desejar ou não seguir… precisa sobreviver.

Produzido por Index Corporation e estúdio Bridge, Devil Survivor 2 já começa com uma polêmica em seu nome, já que não existe o anime “Devil Survivor 1” e este já inicia como sendo o “2”. Isso se deve porque este anime foi feito para promover o então recém lançado jogo Shin Megami Tensei - Devil Survivor 2, e todo seu universo e história está intimamente ligado ao jogo do qual deriva. Devido à primeira versão do jogo, no caso Shin Megami Tensei - Devil Survivor, não ter contado com uma versão animada, acaba ficando bastante estranho para o público que desconhece o universo do jogo começar a assistir uma série “que começa do 2”. Felizmente, as versões 1 e 2 de Devil Survivor possuem historia e personagens independentes, não sendo necessário conhecer um para entender ou aproveitar ao máximo o outro.

Para situar quem não conhece, a franquia Devil Survivor é um spin-off da aclamada série de jogos eletrônicos Shin Megami Tensei. O primeiro episódio da franquia baseava-se no livro Digital Devil Story, de Aya Nishitani, cujas principais características são uma abordagem diferenciada do ponto de vista do Cristianismo e do Ocultismo no que concerne a interação entre hierarquias e seres espirituais de qualquer natureza com a humanidade; a realização de rituais de Goétia (conjuração de espíritos) e demais magias através de softwares de computador e, no caso do jogo em específico, a possibilidade de pelo menos 3 finais dependendo das ações e decisões feitas durante o jogo, divididos entre Ordem, Caos e Neutro, cuja explicação básica você conferiu no primeiro parágrafo desta resenha. ;) Desde então, uma enxurrada de novas versões e spin-offs de grandes sucessos surgiu, deixando de seguir o livro e contando cada uma com histórias e até universos próprios e não necessariamente interligados, porém sempre mantendo a base da invocação demoníaca eletrônica e finais alternativos entre Ordem, Caos e Neutro.

Acredito ser necessária essa introdução, pois conhecer ao menos estes aspectos do jogo e as leis que regem esse “mundo” são importantes para entender a “mecânica” que o anime funciona e se sustenta, fato que aliás você entenderá mais tarde…

Em Devil Survivor 2, somos apresentados aos amigos Hibiki e Daichi, que se preparam para as provas da faculdade. Em tom de brincadeira, eles acabam conhecendo um app de celular que está se tornando muito popular, o Nicaea. Neste software, você tira uma foto de um amigo seu (ou o adiciona à lista de contatos do seu celular) e, depois de algum tempo, ele apresenta um video mostrando como seu amigo morrerá no futuro. Coincidentemente, um grande abalo sísmico arrasa não apenas o Japão, mas o mundo todo, seguido pela aparição de milhares de demônios por toda a parte que começam a matar todos os sobreviventes da Terra. Entretanto, as pessoas que possuem o Nicaea instalado descobrem que a partir deste evento, além das funções anteriores, o software destrava uma nova função chamada de “Invocação Demoníaca”, que permite conjurar seus próprios demônios, e que estas entidades invocadas através dele podem ser usadas em favor do dono do aparelho.


Apesar de seguir quase religiosamente os eventos contidos no jogo, com pequenas alterações e muitos cortes, Devil Survivor 2 tem um enredo bastante dinâmico e uma edição ágil. A evolução dos personagens consegue casar perfeitamente com o andamento da história, fazendo com que o espectador crie fácil empatia e realmente se importe com o que acontece com os mesmos, mesmo com suas diferentes personalidades e objetivos secundários.

Digo objetivos secundários porque, definitivamente, o primário é o mesmo para todos. Devil Survivor 2 não leva este nome por acaso ou simples beleza. O principal objetivo aqui de toda a humanidade é a de sobreviver ao menos como espécie. E o anime acerta em passar essa sensação de desespero e calamidade ao espectador, de que a situação está além da capacidade humana e que tudo o que puder ser feito poderá não ser o suficiente, e qualquer vitória acaba sendo momentânea em vista do todo. O agravamento da crise e o tamanho dos desafios cada vez mais cataclísmicos, junto com a ótima exploração e exposição dos personagens, consegue amarrar todo o anime numa obra que empolga. A trilha sonora brilha com toda a sua força em todos os momentos, mesmo os mais minimalistas, incluindo as excelentes musicas de abertura e encerramento “Take Your Way” e “Be”, respectivamente. Por falar nelas – abertura e encerramento - sugiro que o espectador observe-as com atenção quando aparecerem… ;) #dica

Algo importante a se destacar, não apenas em relação ao anime em si, mas à franquia Shin Megami Tensei, é que não importa qual direção (Ordem, Caos e Neutro) se decida seguir, não existe “lado certo”, pois todas elas têm implicações e consequências positivas e negativas na mesma proporção: basta apenas a pessoa decidir quais se está disposto a assumir e pagar. Isso é implícito e passado de forma clara e objetiva dentro do enredo. Aliás, outro ponto positivo é que o anime em momento algum perde tempo com momentos descartáveis ou que não serão aproveitados de alguma forma mais tarde pela história ou na evolução dos personagens, mantendo o ritmo sempre na mesma linha.

Visualmente, o traço é exatamente o mesmo do jogo e a animação é, em geral, muito boa. O trabalho manual não contém erros de execução e a movimentação dos mesmos é correta e coesa, exceto talvez quando algum deles é retratado correndo… mas, de modo geral, está muito bom. Os efeitos em CGI são pontuais e usados sem exagero, mesmo assim conseguem se destacar positivamente toda vez que utilizados: ou seja, eles enriquecem a experiência e, quando não, conseguem se integrar perfeitamente ao resto do cenário.

Até aqui, Devil Survivor 2 parece ser uma obra absolutamente irretocável, certo? Então…

Como explicado anteriormente, Devil Survivor 2 é um anime promocional antes de qualquer coisa, e mesmo honrando com louvor a obra da qual deriva, ela acaba batendo a “cabeça no teto” do limite de sua evolução. Todos os jogos da franquia Shin Megami Tensei têm como característica ter vários finais, e é aqui o grande problema para o anime. Ao invés de usar algum dos finais disponíveis no jogo, Devil Survivor 2 tem um final “alternativo” a estes que acaba sendo muito mais simples e anêmico se comparado à grandiosidade que a história toda ganhou até aqui. Mesmo sendo um final completamente lógico e até esperado, tendo em vista alguns aspectos psicológicos dos personagens (que restaram vivos, diga-se de passagem), vê-se claramente que a produção não teve liberdade o suficiente de seus contratantes para um encerramento com a mesma força que a historia do anime constrói até aqui.



Este é um erro muito grave, e mesmo assim, Devil Survivor 2 no final das contas consegue se destacar da multidão com louvor. Seus méritos são muito mais fortes que suas fraquezas, e mesmo o final sem tempero algum não consegue derrubar a ótima experiencia de assisti-lo e torcer pelos personagens e demônios que aparecem na tela. De qualquer forma, Devil Survivor 2 é um grande anime, tão grande que acaba tendo que ser “freado” pra não superar até mesmo a obra a qual ele veio para promover.

P.S: A partir de agora, morro de medo de sorvete de casquinha… xp


Emanuel Silva Sena


Nenhum comentário:

Postar um comentário