sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Gate Keepers (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 15/02/2004

Alternativos: Gatekeepers
Ano: 2000
Diretor: Junichi Sato
Estúdio: Gonzo
País: Japão
Episódios: 24
Duração: 23 min
Gênero: Aventura / Comédia / Shounen



Jovens que descobrem ser portadores de poderes especiais, romances com toque de comédia, e vilões que vêm do espaço. Quem gosta destes temas não pode deixar de ver Gate Keepers. A série trata basicamente de um Japão em crescimento econômico, sendo assolado pelos temidos Invaders (ou Invasores), seres alienígenas que querem o controle do mundo (o que mais eles poderiam querer?). Para combatê-los (claro!), foi criada uma unidade secreta especializada (óbvio!) que conta com a ajuda dos poderes paranormais de alguns jovens, os quais podem controlar o "Portão", um tipo de portal que leva a uma dimensão paralela de energias místicas poderosas! UAU! Super-original, né?

Pode até parecer que o anime tem falhas grandes, mas na realidade é uma série muito boa, dando de dez a zero em alguns títulos disponíveis no mercado. Gate Keepers se destaca como um anime de aventura/ação/ficção bem "light" (nada estrambótico como, devo citar mais uma vez, o famigerado Evangelion e outros animes da mesma linha), e definitivamente indicado para quem quiser passar algumas boas horas na frente da televisão (ou do monitor do PC).


A série é composta de 24 episódios feitos para TV, e basicamente compostos do mesmo enredo, já bem conhecido do público, com inimigo do capítulo e outros clichês. Os personagens principais são os "Gate Keepers", os defensores, liderados por Ukiya, um garoto que vivia com sua irmã e sua mãe em uma casinha, levando uma vida mais que normal, até descobrir seus poderes especiais. A outra personagem principal é Ruriko, a primeira "Gate Keeper", uma garota que gostava de Ukiya quando ambos eram pequenos. Cada um deles tem uma arma ou poder diferente, potencializado pelo "Portão": Ukiya luta com uma espada de madeira; Ruriko, com um arco-e-flecha; e assim por diante. Como já foi mencionado, ambos são os personagens principais, mas à medida em que a história se desenvolve, mais personagens vão se juntando ao grupo, fortalecendo a defesa da A.E.G.I.S (a organização hiper-secreta especializada) contra os Invaders.

No final, o enredo da série melhora incrivelmente, os inimigos se fortalecem, os romances e pares ficam mais evidentes, e... bom, o fim eu não vou contar! Deixo por conta de cada um ver e curtir o anime. Ah, mais uma coisa! Pode parecer que eu "detonei" o anime mas, sinceramente, Gate Keepers é ótimo, cheio de partes cômicas (a cena em que Ukiya descobre que Ruriko é sua amiga de infância, no fim do primeiro capítulo, é impagável de tão hilária!) e ao mesmo tempo interessantes, além de cenas sensuais que apenas insinuam.



Com um visual de primeira (presente do Estúdio GONZO), e uma ótima trilha sonora, Gate Keepers é certamente mais um grande nome da animação japonesa.


Rafael Tages


Nenhum comentário:

Postar um comentário