quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Ichigo 100% (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 24/09/2005

Alternativos: Strawberry 100%
Ano: 2005
Diretor: Osamu Sekita
Estúdio: Madhouse
País: Japão
Episódios: 12
Duração: 24 min
Gênero: Comédia / Romance



Um garoto aparentemente comum cercado de várias garotas bonitas... Certamente você já viu ou ouviu falar de pelo menos um anime que tinha essa idéia no enredo. Esse é um dos "gêneros" mais comuns em animes para adolescentes. Infelizmente boa parte das séries desse estilo acabam ficando chatas, já que as personagens femininas geralmente possuem personalidades manjadas e o enredo não apresenta nada muito original. Foi isso o que eu pensei as assistir os primeiros episódios de Ichigo 100% mas, felizmente, estava enganado.

Manaka Junpei é um cara normal que sonha em ser diretor de cinema. Por algum motivo misterioso, ele começa a ser rodeado por belas jovens apaixonadas. A primeira delas é Aya Toujou, que adora escrever estórias e, por isso, acaba gostando do cara. Depois surge Tsukasa Nishino, a "gata-mor" do colégio, que depois de receber uma bizarra declaração de amor de Junpei, começa a namorar com ele. Também há duas outras personagens que aparecem um pouco depois, quando Manaka muda de colégio. Estas são Satsuki Kitaooji, uma garota cheia de saúde, e a baixinha Yui Minamito, amiga de infância de Junpei que passa a morar na casa dele para poder estudar num grande colégio da região.

Tá, mas o que impede Ichigo de ser mais uma comédia romântica medíocre? Primeiramente podemos dizer que essa série tenta ser a mais real possível. As atitudes dos personagens não são exageradas, e tendem a ser como na vida real. Entre os protagonistas não há personalidades extremas sendo, por exemplo, um engraçado demais, outro sério demais, outro inocente demais, etc. Mesmo que algum traço se destaque, percebe-se que aquele personagem não é só aquilo e possui algo mais a oferecer: assim sendo, as atitudes do mesmo terminam não sendo tão previsíveis. Um bom exemplo é a Satsuki. Ela é nervosa, temperamental e sem vergonha, mas em muitos momentos em que ela aparentemente deveria ter atitudes de acordo com essa personalidade, ela simplesmente se mostra mais calma e madura e acaba não fazendo o óbvio. O mesmo pode-se dizer das outras três protagonistas e de Manaka. As situações onde os personagens se encontram também não são absurdas, são normais, coisas que qualquer um de nós já poderia ter passado. E já que os personagens são apenas jovens de 16 ou 17 anos, também não houve necessidade de fazer nenhum grande dramalhão mexicano.

Mas vocês estão olhando a nota e não estão vendo um 10, né? Bem, isso é porque o anime não é perfeito, tem algumas falhas consideráveis: os primeiros episódios não são grande coisa. É só a partir do quarto episódio, quando Manaka começa na nova escola, que as coisas começam a ficar mais interessantes e os personagens ganham mais personalidade (!?). O final também peca por não parecer um final, parece apenas mais um episódio regular, pois não acontece nada de muito especial nele. Tudo bem que Ichigo 100% possui três OVAs que se passam logo depois do fim da série, mas bem que poderiam ter feito algo mais interessante, afinal, ainda era um último episódio. Outro defeito está na relação entre Junpei e Yui. Apesar de ela aparecer como umas das quatro garotas que estão apaixonadas pelo cara, nem ela nem ele parecem sentir algo que vá além de uma amizade. Apenas no episódio oito acontece um algo mais íntimo entre os dois, porém, no final, fica apenas nisso mesmo.

A parte técnica também tem seus problemas. A série conta com um traço muito bonito, detalhado e diferente. No entanto, a qualidade da animação é muito instável. Em um episódio ela pode estar maravilhosa e em outro estar bem ruim, com algumas cenas que parecem ter sido feitas por amadores. Isso realmente incomoda, mas acho que no final as belas imagens conseguem compensar os momentos lamentáveis. Sobre a trilha sonora... bem, ela é apenas aquele jpop legalzinho que todo mundo já está acostumado, nada demais. Em relação à dublagem, pode-se dizer que ela está no padrão japonês, em outras palavras, muito boa.



Ichigo 100% é altamente recomendado para quem curte um (ou mais de um) bom romance. A série tem suas falhas, mas também possui grandes qualidades. Com certeza vale uma conferida.


André Pequeno


Nenhum comentário:

Postar um comentário