quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Puni Puni Poemi (OVA)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 24/09/2005

Ano: 2001
Diretor: Shinichi Watanabe
Estúdio: J.C. Staff
País: Japão
Episódios: 2
Duração: 30 min
Gênero: Comédia / Sci-Fi



Quem gostou de Excel Saga certamente vai adorar Puni Puni Poemi. Trata-se de uma série de comédia composta por 2 OVAs do mesmo diretor de Excel. O estilo usado é o mesmo: sátira a vários animes. Pode-se dizer que as sátiras de Poemi concentram-se naquelas séries com grupos de super-heróis e em animes hentai, apesar de não haver exatamente um conteúdo pesado sobre o assunto.

Vamos ao enredo: Poemi Watanabe é uma garota de 10 anos que sonha em ser dubladora e estranhamente se autodenomina Kobayashi (o nome da dubladora dela é Yumiko Kobayashi). Ela mora num "barraco" na praia com Kumi-Kumi-san e com o Diretor (que na verdade é o verdadeiro diretor do anime). Um belo dia um alienígena com (um) testículo em forma de pêndulo invade o lugar e mata o Diretor e Kumi-Kumi-san, além de destruir o "barraco". Sem ter para onde ir, Poemi vai morar na casa de sua amiga Futaba. Esta é, na verdade, uma das 7 irmãs Aasu, que possuem super-poderes e defendem a Terra das forças demoníacas do mal. Algum tempo se passa e esse alienígena resolve atacar novamente: é nesse momento que Poemi Watanabe recebe poderes especiais e começa também a lutar contra o mal, mas sem revelar sua verdadeira identidade.

Lendo assim parece um enredo sem sentido, mas não se preocupe: ao assistir o anime ele vai fazer menos sentido ainda. Não há muito o que dizer sobre a história, é apenas um daqueles animes de comédia com ritmo acelerado que tenta mostrar a maior quantidade possível de bizarrices por minuto. Sobre isso não há do que reclamar. As piadas e sátiras são muito bem feitas, é impossível ficar sério assistindo. O problema é que algumas vezes o anime acaba exagerando demais, e algumas situações parecem bem forçadas, o que tira um pouco a graça. Mas também não é nada tão grave assim.

Como não tenho muito o que falar da estória, vou partir pros personagens. Poemi Watanabe é extremamente energética e fica falando o tempo todo (solta alguns palavrões de vez em quando também). Sua amiga Futaba é o oposto, pois é bem calma... no entanto, é apaixonada por Poemi e sonha em fazer "isso e aquilo" com ela. As outras 6 irmãs são uma comédia só. Com idades que variam de 3 a 28 anos, elas formam uma turma completamente bizarra de super-heroínas inúteis, pois seus poderes, apesar de inspirados em outras séries de animes, na verdade não servem pra nada, o que as deixam com ciúmes de Puni Puni Poemi. Depois temos o K-kun, que é um garoto muito estranho por quem Watanabe é apaixonada. Ele só revela sua verdadeira identidade no final da série. Também temos Diretor, que além de diretor (dã!), também tem super-poderes provenientes de seu cabelo "black power". Por fim tem a Kumi-Kumi-san que não tem importância nenhuma na série, mas forma uma dupla com o Diretor.

Puni Puni Poemi conta com um belo traço (apesar de ser não ser muito original) e animação de primeira. A trilha sonora... bem, as músicas de fundo são muito boas, mas as de abertura e encerramento são um completo lixo, com letras incoerentes e idiotas. Mas esse é o espírito! Grande parte dos animes sérios possuem músicas com letras que não fazem o menor sentido também. Pelo menos na abertura de Poemi nós podemos ver uma mulher fazendo palhaçada e dançando ridiculamente enquanto canta. Depois dos créditos do último episódio vocês ficarão sabendo quem é esta enigmática figura.



Enfim, pra quem quer rir bastante vendo um anime simples, recomendo Puni Puni Poemi. Sendo do mesmo diretor de Excel Saga, vocês já podem ter uma idéia de como devem ser esses dois OVAs. Apesar de ter algumas situações forçadas, é um anime muito divertido.


André Pequeno


Nenhum comentário:

Postar um comentário