sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Shingeki no Kyojin (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animebook em 07/10/2013

Alternativos: Attack on Titan
Ano: 2013
Diretor: Tetsuo Araki
Estúdio: Studio Wit, Production I.G.
País: Japão
Episódios: 25 + OVA
Duração: 20 min
Gênero: Ação / Fantasia



Um dia, há uns meses atrás, eu procurava um bom anime, e por meio de alguns sites, veio a mim que havia um anime que estava estourando a boca do balão. Este anime era chamado Shingeki no Kyojin (cujo nome Attack on Titan é o nome mais 'amigável', em inglês) . A imagem promocional (tomem nota disso, marketeiros) era bonita e intrigante, então eu decidi dar uma chance a ele. Apesar de ser um anime de ação, e eu filtrar ativamente aqueles do gênero que eu vejo hoje, decidi ver este porque ele, definitivamente, tinha um "quê" de diferença de outros do gênero ação, como a série Berserk, para citar um exemplo.

Pronto para ser desapontado por uma outra série de alguns episódios bons e alguns não tão bons, eu realmente me surpreendi.

E que surpresa foi.

Ok, para uma breve sinopse: a humanidade vive em tempos difíceis (quando que os tempos não são difíceis?). Os restos do que já foi um dia a raça humana vive isolada no interior de muralhas gigantescas e portões, e fora do que outrora era o mundo, onde habitam agora... titãs. Sim, exatamente como você leu. Titãs, grandes coisas humanóides que, só para tornar as coisas um pouco mais ridículas e aterrorizantes, procuram e caçam ativamente os seres humanos. Sim. E assim, nós construímos e nos escondemos dentro daquelas paredes enormes, a fim de manter as coisas bestiais do lado de fora.

Mas você já imagina que esta tática não iria funcionar para sempre, certo?


E dura, para nós, telespectadores, por volta de 20 minutos do primeiro episódio, ao fim dos quais o portão já está em ruínas, destruído por um gigante mais monstruoso (gigante, titã?) do que aqueles que a humanidade em geral estava familiarizada. E, em seguida, um verdadeiro pandemônio se segue, com a morte e fuga de quase todos os habitantes daquela cidade onde nossos protagonistas residem, e de onde conseguem fugir do ataque de hordas de titãs, em direção a uma outra muralha, a quilômetros de distância, enquanto o nosso protagonista profere o proverbial discurso prometendo matar todos os titãs que ele vier a encontrar no futuro.

O anime é um trabalho sério de arte contemporânea. Misturam-se todos os tipos de gêneros em uma grande narrativa. Você tem sua ação, drama, horror psicológico e um pouco de gore, um mistério, e muito mais. A única coisa que claramente faz falta a alguns é que, sendo uma história séria, retratando sentimentos graves e pesarosos, o fanservice é inexistente e não há ecchi envolvido - não que a "fan art" não tenha já coberto esta parte, se é que me entende.

Mas voltando, você tem perguntas a serem respondidas: "de onde vem os titãs?", "Por que eles caçam os seres humanos (e somente os seres humanos)?", e muitos mais. Você tem comentário social , de tantos tipos e formas que seria tolice tentar listar tudo aqui. Além disso, você tem uma boa ação e drama vestidos em um dos mais incríveis gráficos e animações que eu vi nos últimos anos. A ação e intensidade são tais que você não pode deixar de ficar na borda da cadeira e roendo as unhas em todo episódio.

Porém, nem tudo é perfeito, mas este anime chega perto. Existem alguns momentos (apenas alguns) em que as suspensões de descrença no "realismo" do mesmo são necessárias, e uma cena que achei particularmente desnecessária (envolvendo Levi e o protagonista Eren Yager) que vai além do que deveria ser antes de se tornar ridículo, mas é isso. Fora isso, este anime é, considerando tudo, uma verdadeira obra de arte. (Por realismo, me refiro às partes em que não existem gigantes envolvidos, a interação social, as regras da física , as explicações causais, etc.)



Então faça o favor de ir assistir Shingeki no Kyojin agora! Se você é um fã de anime, eu estou definitivamente seguro que você vai curtir.


Rafael Tages


Nenhum comentário:

Postar um comentário