quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

The Melancholy of Haruhi Suzumiya (TV)

OBS: Resenha publicada originalmente no Animehaus em 31/12/2006

Alternativos: Suzumiya Haruhi no Yuuutsu
Ano: 2006
Diretor: Hiroshi Yamamoto
Estúdio: Kyoto Animation
País: Japão
Episódios: 14
Duração: 24 min
Gênero: Comédia / Drama



Um esper, uma alienígena, uma viajante do tempo, e um estudante colegial. O que esse pessoal tem em comum? Todos fazem parte da Brigada S.O.S., um clube escolar formado pela jovem Suzumiya Haruhi. Tal fundação foi criada para investigar casos misteriosos envolvendo espers, alienígenas, viajantes do tempo, estudantes colegiais e qualquer outra coisa parecida.

Entretanto, Haruhi tem um problema: ela ainda não encontrou nenhum caso do tipo. Isso porque a garota não conhece a verdadeira identidade de nenhum dos membros do clube, que, por sinal, também escondem dela todos os eventos estranhos que acontecem ao seu redor. Mas então, quais seriam os motivos que eles têm para manter esse segredo? Por que todas essas figuras incomuns entraram para a Brigada S.O.S.? Por que Haruhi tem tanto interesse nesse tipo de maluquice?

Essas e outras perguntas não serão respondidas aqui, pois isso seria uma coisa chamada spoiler. Mas acho esses dois primeiros parágrafos já foram suficientes para perceber que Suzumiya Haruhi no Yuutsu (A Melancolia de Haruhi Suzumiya, em português) é um anime dotado de um roteiro completamente pirado. A série, baseada no primeiro volume de uma light novel escrita por Nagaru Tenigawa e ilustrada por Noizi Ito; foi, certamente, um dos animes mais comentados nos últimos meses. E não é pra menos: Haruhi no Yuutsu pode ser considerada uma das produções mais originais e bem feitas que o mercado de animação japonesa já produziu.

Outra coisa interessante é que, apesar de ser uma produção com personagens e situações malucas, o enredo ainda se mantém coerente e lúcido, sem parecer algo completamente descontrolado como foi FLCL e Abenobashi (este com menos intensidade, é verdade), o que, pra mim, é um ponto positivo. O roteiro é realmente muito bom, mas o melhor da Suzumiya no Yuutsu são os personagens, mesmo que alguns deles pareçam clichês. Os destaques do grupo são Suzumiya Haruhi e Kyon (o mais "normal" da estória). Este último eu vejo como o personagem principal, pois o anime é todo exibido do ponto de vista dele, mostrando, inclusive, os pensamentos do cara, que, por sinal, são muito engraçados.

Certo, personagens e enredo estão OK. E sobre a parte técnica? "No problem" nesse quesito também. Cores, traço, efeitos e animação: é tudo de primeira qualidade. A dublagem também está ótima. O Kyon, por sinal, é dublado pelo meu seiyuu favorito, Tomokazu Sugita, que fez as vozes de Mayama (Honey and Clover), Hideki (Chobits), Nova (Bleach), Rin (Shuffle!), entre outros. Na parte musical, o destaque fica para a bela voz da Aya Hirano, a qual, além de dublar Haruhi, canta (e muito bem) todas as músicas da série.



Para quem anda reclamando da falta de originalidade dos animes atuais, recomendo Suzumiya Haruhi no Yuutsu. Ela é, certamente, é uma das séries mais criativas que já apareceram por aí.


André Pequeno


Nenhum comentário:

Postar um comentário