quinta-feira, 5 de outubro de 2017

The Dragon Dentist (Especial)

Alternativos: Ryuu no Haisha
Ano: 2017
Estudio: Khara
Diretor: Kazuya Tsurumaki
País: Japão
Episódios: 2
Duração: 46 min
Gênero: Aventura, Fantasia


"The Dragon Dentist" começou como um curta lançado para o programa "Japan Animator Expo", que consiste num conjunto de curtas de animação exibidos pela Internet - isso aconteceu em 2014. Mais tarde, porém, a produção seria expandida e transformada em dois episódios completos (de 46 minutos cada) para a televisão, ambos lançados em fevereiro de 2017.

Antes mesmo de ver qualquer foto ou trailer, eu já estava bastante interessado nessa produção simplesmente por conta de seu título, "The Dragon Dentist" - afinal, um dentista de dragão? O que diabos seria isso?

Apesar de curioso, esse título descreve perfeitamente a profissão dos personagens principais do anime. Eles são, literalmente, dentistas de dragões. Pessoas que, de fato, entram na boca dos dragões para cuidar dos dentes dos bichões. Obviamente, sendo um anime de aventura, eles acabaram transformando essa atividade em algo perigoso, já que as "bactérias" que atacam os dentes dos dragões são verdadeiros monstros capazes de causar grande destruição.

Tudo bem, já entendemos que esse é um anime sobre dentistas de dragões, mas... por que cargas d'água alguém limparia os dentes de um dragão? Bem, é aí que entra a criatividade do anime. "The Dragon Dentist" se passa num contexto parecido com o da Primeira Guerra Mundial (ou talvez da Segunda, ou uma mistura das duas), e nesse mundo, os dragões são máquinas de guerra. Eles são absolutamente gigantes, do tamanho de cidades, e qualquer país que tenha um contrato com um dragão tem uma enorme vantagem no conflito. O Japão, portanto, tem seu próprio dragão e, em cima dele, existe uma base militar onde vivem soldados e, claro, os dentistas de dragões.

Os dentes, para esses dragões, funcionam como sua fonte de energia, por isso eles precisam estar sempre em ordem. Na verdade, os dragões funcionam como verdadeiros deuses. As pessoas que morrem acabam passando pelos seus dentes antes de irem para o céu (ou talvez para o inferno); os dentistas, inclusive, precisam ser selecionados pelos próprios dragões através de um ritual que também envolve os tais dentes. A história do anime começa quando um soldado inimigo brota, literalmente, de dentro de um dos dentes do dragão que trabalha para o governo japonês. O cara aparentemente tinha morrido em combate, mas ao invés de ter passado pelo dente e ido para o céu (ou inferno), acabou nascendo de novo através do dente do bichão. Ele acaba sendo acolhido pelos dentistas e se torna, também, um dentista de dragão.

O enredo é realmente bem interessante e a forma como tudo é dirigido e todas as loucuras que acontecem no anime me lembraram bastante os filmes do Studio Ghibli. Se você é fã das produções de Miyazaki e seu time, você provavelmente vai acabar gostando de "The Dragon Dentist".

No geral, é possível dizer que "The Dragon Dentist" é, sim, muito bom. Os personagens são todos bem legais, bastante profundos, e a história é incrivelmente criativa. Infelizmente, porém, o anime tem apenas dois episódios e, claro, dois episódios raramente são o suficiente e, por conta disso, a história acaba se desenvolvendo num ritmo rápido demais. Certamente o enredo de "The Dragon Dentist" poderia ter sido muito melhor aproveitado em um formato mais longo, de 13 episódios. Porém, acho que não dá para culpar os produtores aqui, afinal, eles só tinham orçamento para dois episódios e fizeram o que deu para fazer dentro dessa situação.

Por esse mesmo motivo, eu recomendaria ao nosso amigo leitor a assistir não apenas os dois episódios de 2017 mas, também, o curta original de 8 minutos de 2014, pois ele tem algumas cenas extras que explicam um pouco melhor a origem de um dos protagonistas da história.



Apesar de curto, "The Dragon Dentist" conseguiu me conquistar por ser um anime extremamente criativo. Além disso, a qualidade técnica da produção é altíssima, com animação, trilha sonora e dublagem da mais alta qualidade. Minha única reclamação é que, por ser tão curta, a obra deixa aquela sensação de "quero mais". Quem sabe um dia eles não resolvam transformar esse anime em uma série completa para TV.


André Pequeno



Um comentário: